Visons estrangulados em fazenda de peles polonesa pertencente a líder global do setor

Visons estrangulados em fazenda de peles polonesa pertencente a líder global do setor

Imagens perturbadoras capturadas em uma fazenda de visons na Polônia revelaram vários casos de abuso de animais, incluindo o arremesso e o golpe de animais contra componentes de madeira e metal das gaiolas. A fazenda é de propriedade da família holandesa Van Ansem, que supervisiona uma das maiores fazendas de visons da Polônia, com operações adicionais na Letônia, Romênia e EUA.

A investigação foi conduzida pela Anima International, que trabalhou com um investigador disfarçado empregado na fazenda por cinco semanas. As imagens coletadas mostram os trabalhadores tratando os animais de forma brutal: visons sendo golpeados em suas cabeças e corpos com mãos, punhos e porretes, além de serem golpeados contra partes de metal e madeira das gaiolas e até mesmo pisoteados. Além disso, observou-se que os trabalhadores agarravam os animais pelas caudas, às vezes torcendo-as, antes de jogá-los à força em gaiolas ou carrinhos de transporte. As gaiolas eram frequentemente encontradas imundas e cobertas de pelos, e muitos visons apresentavam sangramento grave.

“O tratamento brutal de animais em fazendas de peles não é um incidente isolado, mas sim um problema sistêmico. Repetidas vezes, filmagens secretas trouxeram esse fato à tona”, declarou Bogna Wiltowska, Diretora de Investigações da Anima International. “Desta vez, documentamos a violência contra os animais em uma fazenda pertencente à influente família Van Ansem, que supostamente mantém altos padrões de bem-estar animal, conforme evidenciado por certificações como a WelFur. No entanto, a realidade retratada em várias gravações da fazenda diz o contrário”, acrescentou Wiltowska.

Os Van Ansems, uma família holandesa com um histórico de criação de visons que remonta à década de 1960, estabeleceram sua primeira fazenda na Polônia em 1991. Desde então, eles expandiram suas operações para incluir fazendas na Romênia, nos EUA e na Letônia. As fazendas de propriedade dos Van Ansems estão entre as maiores da Polônia, com cada fazenda abrigando, em média, dezenas de milhares a várias centenas de milhares de visons.

“O abuso de animais exposto por nosso ativista deve ser o empurrão final para que o governo polonês prossiga com o trabalho sobre a proposta de proibição da criação de peles. Imagens semelhantes foram publicadas inúmeras vezes nos últimos 12 anos”, disse Marta Korzeniak, gerente de campanhas da Anima International. “Os animais não podem esperar mais – a indústria de peles é socialmente inaceitável e prejudicial. Pedimos ao nosso primeiro-ministro Donald Tusk que comece a trabalhar na proposta de lei de proibição de peles imediatamente”, acrescentou Korzeniak.

Atualmente, a Polônia é a maior produtora de peles da Europa e a segunda maior do mundo, depois da China. Apesar do apoio esmagador da maioria dos poloneses à proibição de peles, os esforços anteriores para abolir a criação de peles no país foram frustrados pelo lobby das peles. No entanto, uma nova proposta de lei para a proibição de peles deve ser apresentada nas próximas semanas, incluindo um período de transição de cinco anos e provisões para compensação aos produtores. A Anima International prevê que as conclusões dessa investigação servirão como um catalisador decisivo para a implementação de uma proibição da criação de peles na Polônia.

Baixe outras imagens do Google Drive clicando aqui.

Por Marta Korzeniak / Tradução de Ana Carolina Figueiredo

Fonte: Pressat

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.