Você sabe porque a observação da baleia-franca austral em seu berçário em SC tem que ser por terra?

Você sabe porque a observação da baleia-franca austral em seu berçário em SC tem que ser por terra?

Por Luiz Augusto Farnettane

O que todos nós precisamos entender, é que cada espécie de Baleia tem suas características, assim como cada Berçário.

A Baleia Franca que usa o Litoral de SC como Berçário, possui um comportamento único ente os Cetáceos, um comportamento que é de milhões de anos, o qual ela se adaptou a isso… das grande Baleias a Franca é a única que se aproxima tanto da terra, ou seja, ela usa as Enseadas da Região que se compreende como APA da Baleia Franca como seu Berçário.

As Francas entram nessas Enseadas fechadas e se utilizam de sua extraordinária capacidade de flutuação, e mesmo sendo animais que podem chegar a 18 MT e pesar mais de 70 toneladas, elas chegam a ficar a apenas 20 MT da areia da praia, dentro dessas Enseadas fechadas de SC. Essa baixa profundidade e esse local restrito e fechado serve de proteção para os filhotes recém nascidos, nem mesmo as Orcas conseguem articular seus ataques aos filhotes de Franca nessas áreas tão restritas, fechadas e rasas.

A questão é que dentro dessas Enseadas fechadas, as Baleias Francas que na verdade enxergam muito mais pelo seu sistema de sonar, ou seja, através do som do que propriamente dita sua visão ocular. Acabam ficando muito mais suscetíveis ao molestamento sonoro e quando os barcos entram dentro dessas Enseadas e se aproximam das Baleias, acabam lhe causando um distúrbio sonoro muito prejudicial para mãe e sua cria recém nascida, é um verdadeiro molestamento…

Lembre-se o som dos motores dos barcos batem nas laterais dessas Enseadas e voltam ao seu ponto de origem, isto causa uma cacofonia sonora a qual é muito prejudicial as Baleias e suas crias.

É uma situação muito diferente por exemplo, das Baleias Jubartes em seu berçário ao redor do Arquipélago de Abrolhos no sul da Bahia, pois o mesmo fica a 70KM mar a dentro, em mar aberto, ou seja, o distúrbio sonoro dos barcos acontece, porém é muito menor do qual acontece em Enseadas fechadas, onde a reverberação do som desses barcos nas laterais dessas Enseadas fechadas, molestam as Baleias ao ponto delas deixarem o Berçário antes do filhote estar pronto para sua migração, o que pode ser fatal para o mesmo.

Essa é a grande diferença das Baleias Francas que vem para SC e ficam em Enseadas fechadas, para as demais Baleias, as quais utilizam o mar aberto como Berçário aonde o distúrbio sonoro causado pelos barcos é bem menor.

Tudo isso posto acima, fora o fato de que essas Enseadas fechadas utilizadas pelas Francas em SC, são rodeadas de belíssimos mirantes naturais, os quais propiciam uma OBSERVAÇÃO POR TERRA privilegiada das Francas e suas crias, de uma maneira a não molestá-las, onde você acaba vendo o comportamento natural de mãe e filhote… o que não acontece quando você entra com barcos dentro dessas Enseadas Berçário e acaba mudando radicalmente o comportamento de mãe e filhote devido ao distúrbio sonoro.

* Luiz Augusto Farnettane é biólogo e especialista em cetáceos.


Nota do Olhar Animal: A observação de baleias (quaisquer que sejam as espécies) a partir de barcos também é danosa, por exemplo, pelo pelo risco de colisão da embarcação com os animais.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.