Voluntários arrecadam frascos de desodorante para a castração de animais de pessoas carentes em MT

Voluntários arrecadam frascos de desodorante para a castração de animais de pessoas carentes em MT
Dinheiro vai ser usado para castrar animais de pessoas que não têm condições — Foto: TVCA/Reprodução

Voluntários de Sinop, a 503 km de Cuiabá, estão arrecadando frascos de desodorante e vendendo para empresas de reciclagem. A ação faz parte de uma campanha que incentiva a castração de animais de estimação de pessoas que não têm condições de pagar pelo procedimento.

Aos poucos, a ideia de arrecadar os frascos se espalhou. São mais de 20 locais de coleta espalhados por toda a cidade, incluindo empresas e órgãos públicos do município.

Depois de arrecadados os frascos vão pra garagem de uma das voluntárias do projeto, em seguida são vendidos para empresas de reciclagem e enviados para Cuiabá.. O dinheiro paga as castrações. — Foto: Reprodução/ TV Centro América
Depois de arrecadados os frascos vão pra garagem de uma das voluntárias do projeto, em seguida são vendidos para empresas de reciclagem e enviados para Cuiabá.. O dinheiro paga as castrações. — Foto: Reprodução/ TV Centro América

A vendedora Patrícia Tambosi trabalha em uma empresa que aderiu ao projeto e virou um ponto de coleta depois que incentivou os colegas. Ela conta que todos se interessam em ajudar. “Ano passado em dezembro eu arrecadei quase uns 300 vidros de desodorante. É simples e todos podem ajudar”, afirma.

A ação se chama Atitude Real de Carinho e Amor (Arca) começou em julho do ano passado. Vinte e um animais, incluindo cães e gatos, já foram castrados pela campanha que paga o tratamento oferecido pelas clínicas.

São mais de 20 locais de coleta espalhados por toda a cidade, incluindo empresas e órgãos públicos do município. — Foto: Reprodução/ TV Centro América
São mais de 20 locais de coleta espalhados por toda a cidade, incluindo empresas e órgãos públicos do município. — Foto: Reprodução/ TV Centro América

Depois de arrecadados, os frascos vão pra garagem de uma das voluntárias do projeto, em seguida são vendidos para empresas de reciclagem e enviados para Cuiabá.

Segundo a veterinária responsável pelas castrações do projeto, Danieli Dresch o procedimento é mais que o cuidado com o bichinho e sim um ato de amor. “É uma cirurgia bem pequenininha, ele toma remédio pra dor e após dez dias ele já está vivendo a vida dele normal”, explica.

Entre as vantagens da castração podemos destacar a redução drástica do risco de doenças nas vias uterinas e órgãos genitais do animal.

Por Karen Dencker, Tv Centro América

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.