Voluntários e ONGs da região de Jaraguá do Sul (SC) se dedicam a salvar animais negligenciados e maltratados

Voluntários e ONGs da região de Jaraguá do Sul (SC) se dedicam a salvar animais negligenciados e maltratados
Marilene é uma das voluntárias que fazem a diferença na manutenção dos direitos dos animais | Foto Eduardo Montecino/OCP News

Quem acompanha pelas redes sociais as páginas de ONGs (Organizações Não Governamentais) e associações protetoras de animais da região sabe o quanto o trabalho de acolher e tratar os bichinhos em situação de vulnerabilidade é árduo.

Não são poucos os casos de maus tratos e abandono, especialmente dos animais doentes e em idade avançada.

E quem se dedica à causa acaba assumindo diversas tarefas, incluindo a de abrigar cães e gatos, recolher e distribuir doações e buscar recursos para castrações, tratamentos e procedimentos cirúrgicos.

Os perfis na internet dessas entidades também se dedicam a conscientizar sobre a adoção responsável, desencorajar a compra de animais e aumentar a rede de lares temporários, pois não existem abrigos públicos na região.

Alguns desses grupos de voluntários se formaram pelas redes sociais. É o caso, por exemplo, do “Amor Maior”, que atua em Corupá e região.

Conforme sua presidente, a assistente social Tatiana Miranda Baeumle, 43 anos, o município apresenta situações de abandono constantemente. No entanto, o quadro se agrava com a proximidade do fim do ano.

A voluntária também cita uma série de abusos que pautam o atendimento a cães e gatos, como atropelamentos, maus tratos e negligência. “Algumas famílias vão embora e deixam seus animais sozinhos, sem comida ou água, amarrados. Há situações de animais queimados e até estuprados”, conta.

Os grupos e entidades, na maioria das vezes, usam recursos próprios e contam com a colaboração da comunidade para resgatar e dar atendimento a esses bichos.

Em Corupá, existem alguns pontos onde as situações de abandono ocorrem com mais frequência, como próximo à prefeitura, onde há um mirante, e no bairro Ano Bom.

“Nesse momento, estamos dialogando com a Câmara de Vereadores em busca de políticas públicas para os animais. Queremos que o Poder Público assuma uma cota de castrações mensais”, destaca Tatiana.

Neste sábado (20), o Amor Maior promove uma feira de adoção no estacionamento do Supermercado Mees, das 9h às 12h. Os voluntários estarão recebendo doações de ração no local.

Abandono e maus tratos em Schroeder

Protetora independente há mais de uma década, a pedagoga Rute Feliciano, 46 anos, é responsável pela ONG Clube da Pulga, de Schroeder.

Ela explica que o município possui diversos casos de abandono e maus tratos, havendo alguns pontos mais críticos, como os bairros Schroeder 1, Itaoupava Açu, Duas Mamas e Rancho Bom.

Para solucionar esses problemas, a voluntária vem orientando a comunidade a protocolar as denúncias na Prefeitura, para haver registro da ocorrência.

Por Ana Paula Gonçalves

Fonte: OCP

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.