Voluntários fazem monitoramento noturno dos ninhos de tartarugas

Voluntários fazem monitoramento noturno dos ninhos de tartarugas

Ação foi intensificada nas praias de Luís Correia (PI) durante a Semana Santa. Nesse mês é aguardado o nascimento de filhotes nos ninhos monitorados.

Por Patrícia Andrade

Voluntários do projeto Biodiversidade Marinha do Delta (Biomade) estão fazendo o monitoramento noturno dos ninhos de tartarugas marinhas no Litoral do Piauí. A ação foi intensificada nesta Semana Santa, período em quem as praias recebem um maior fluxo de turistas. 

PI luiscorrea biomadeDe acordo com a bióloga Werlanne Magalhães, após confeccionados os ninhos passam um período de 50 a 70 dias em processo de desenvolvimento embrionário, ou seja, período de incubação. Segundo ela, o monitoramento é fundamental para impedir que fatores causados pela ação humana possam comprometer o nascimento dos filhotes, como a circulação de veículos motorizados nas praias durante os feriados prolongados.

“Esperamos que as pessoas respeitem os ninhos confeccionados em diferentes trechos do litoral piauiense principalmente entre as praias do Coqueiro e Arrombado, Luís Correia e praia da Pedra do Sal, Parnaíba” destacou Werlanne Magalhães coordenadora técnica do projeto.

Nesse mês de abril existe a previsão de nascimento de tartarugas marinhas, um evento natural que geralmente não tem hora para acontecer. Nas últimas semanas os voluntários têm feito a soltura de filhotes no mar.

O projeto Biodiversidade Marinha do Delta (Biomade) é realizado pelo Instituto Tartarugas do Delta e patrocinado pela Petrobras.

Fonte: G1

Nota do Olhar Animal: O patrocínio da Petrobrás a projetos ambientais é bem vindo, mas nem de longe resgata a dívida desta empresa por todos os danos que causou e continua causando aos animais, plantas, etc.

 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.