Zoológico horrível coloca cães e gatos atrás das grades

Zoológico horrível coloca cães e gatos atrás das grades

Por Sarah V Schweig / Tradução de Alice Wehrle Gomide

Quando Colleen Hegarty foi para Bahrein, um pequeno país na costa da Arábia Saudita, com uma bolsa de estudos da Comissão Fulbright, ela não tinha ideia que acabaria levando um cachorro com ela de volta para a Flórida, nos EUA.

Mas durante sua estadia de 10 meses em Bahrein, Hagarty descobriu Cooper em um lugar completamente chocante. Ele não era um cão de rua e nem estava em um abrigo.

Bahrein zoo caesegatos

Ele era um cão de zoológico.

“No final de abril de 2016, eu me deparei com este zoológico”, Hagarty disse ao The Dodo. “Eu estava inicialmente chocada ao entrar no zoo – o abuso animal tinha sido completamente normalizado e os visitantes não somente gostavam, mas pioravam as condições dos animais ao baterem nas jaulas, jogarem lixo nos animais, provocá-los e cutucá-los com varas através das grades”.

Mas o que mais surpreendeu no Arman Zoo foram os gatos e cães nas jaulas, bem ao lado de babuínos e jacarés enjaulados.

Bahrein zoo caesegatos

“Gatos, com suas costelas visíveis e grandes partes do corpo sem pelos, estavam famintos e se segurando nas paredes das gaiolas, implorando por um pedaço de comida”, Hagarty disse. “Cães de raças grandes se escondidos no fundo de suas gaiolas tentando não chamar a atenção enquanto os visitantes pagavam o equivalente a $3 para ‘passear’ com raças menores”.

As temperaturas estavam escaldantes e os cães e gatos frequentemente eram vistos ofegantes. “A pele de suas patas estava queimada e suas línguas ficavam para fora sem nenhum acesso à água”, Hagarty disse.

Bahrein zoo caesegatos

Quando Hagarty falou com o gerente do zoológico, ela o convenceu a deixá-la viabilizar adoções para os cães e gatos do zoo. O gerente concordou primeiro em deixar os animais com “raças misturadas” irem, já que ele não conseguia lucrar com sua reprodução.

Hagarty acabou resgatando todos os 24 gatos do zoológico, e 20 cães, e conseguiu que todos fossem adotados com animais de estimação.

Bahrein zoo caesegatos

Mas antes que ela pudesse fazer isso, eles precisavam de cuidados médicos. Ela angariou fundos para castras os animais e tratá-los das doenças e lesões. “Os cães retirados do zoo tinham a doença do carrapato e estavam cobertos de carrapatos e com o pelo emaranhado”, Hagarty disse. “Alguns cães estavam desnutridos, e tinham colite pelos graves casos de vermes; alguns precisaram de cirurgia oral em seus dentes apodrecidos”.

Muitos dos cães tinham joelhos, caudas e maxilares quebrados e transtornos severos de ansiedade e agressividade pela comida, decorrentes de todo o abuso que eles sofreram.

Bahrein zoo caesegatos

Os gatos “estavam tão magros que você conseguia sentir cada osso de sua coluna e costelas”, Hagarty disse. “Eles estavam famintos e por causa disso desenvolveram úlceras na boca. Eles estavam desnutridos. Eles estavam cobertos de pulgas e anêmicos por causa delas e, além disso, sofrendo de outras patologias como micose e infecções nos olhos”.

Alguns não conseguiram sobreviver.

Bahrein zoo caesegatos

Milagrosamente, graças à Hagarty, cada gato que sobreviveu agora já foi resgatado do zoológico. Dezoito gatos e cinco cães encontraram lares em Bahrein, e aqueles que não encontraram foram levados para os EUA. Quatro cães ainda estão para adoção na área de Fort Lauderdale/Miami, Flórida.

Bahrein zoo caesegatos

Mas ainda há trabalho a ser feito pelos outros animais que Hagarty teve que deixar para trás, incluindo os animais selvagens que ainda não foram adotados – por enquanto.

Bahrein zoo caesegatos

“Direitos dos animais em Bahrein simplesmente não existem e o governo não tem sido adequado ao lidar com os problemas no zoológico”, Hagarty disse. “Já que o governo é omisso, eu estou tentando conscientizar sobre as condições deste zoológico e provar ao governo que a comunidade internacional também se preocupa com estes animais”.

Bahrein zoo caesegatos

Clique aqui para acrescentar seu nome na petição pedindo pelo fechamento do Arman Zoo.

Fonte: The Dodo

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.