Zoológico nos EUA é notificado para acabar com o ‘nado com filhotes de tigre’ – Por que mesmo isso foi permitido?

Zoológico nos EUA é notificado para acabar com o ‘nado com filhotes de tigre’ – Por que mesmo isso foi permitido?
Foto: Peta

Não há como negar que os filhotes de tigre são graciosos. Ter a oportunidade de abraçar, dar mamadeira, e talvez até mesmo nadar com um deles seria incrível, não é mesmo? Bem, não é bem sim. Parece bom superficialmente, mas práticas como essas são perigosas não só para os animais, mas também para as pessoas.

E é exatamente por isso que o Ministério da Agricultura dos Estados Unidos (USDA) já notificou o Dade City’s Wild Things para acabar com as atividades que envolvem nado com filhotes de tigre e pagar uma multa de U$ 21.000 por expor os animais ao “contato rude ou excessivo com o público”.

A decisão foi tomada com base em uma investigação secreta no Dade City’s Wild Things pela organização PETA, a qual mostra que os treinadores batendo nos filhotes, puxando-os para fora de jaulas, passando por cima de um filhote morto como se não fosse nada, forçando-os a nadar e a se envolver em interações perigosas com os visitantes.  Isso não é bom.

Este filhote de tigre em pânico é forçado a nadar repetidas vezes.

Foto: Peta

A ordem de acabar com a atividade de nado com filhotes de tigre foi emitida em 15 de fevereiro e deveria se tornar efetiva a partir de 22 de março. Esta nova legislação afirma que o programa de nado com tigres “violou a lei quando permitiu que tigres fossem prejudicados durante o manuseio e expostos às pessoas em condições perigosas por quatro vezes entre setembro de 2011 e outubro de 2012”. Kathy e Randy Stearns, proprietários do Dade City’s Wild Things, tinham até 17 de março de 2017 para recorrer. A ordem também exige que eles suspendam a exibição de animais ao público por 60 dias.

O Big Cats and Public Safety Act (Ato de Segurança Pública de Grandes Felinos) está atualmente pendente no Congresso e iria proibir a posse privada de felinos exóticos como animais de estimação e seu uso em atividades públicas, por isso espera-se que esse movimento ainda impulsione a aprovação desse projeto de lei.

Os jardins zoológicos alegam que seu foco principal é cuidar e conservar as espécies de animais ameaçados de extinção, mas práticas como o nado com tigres mostram que, quando o lucro pode ser obtido, o bem-estar dos animais deixa de ser prioridade. Infelizmente, a maneira como os filhotes estão sendo explorados por este zoológico não é um caso isolado. O USDA apresentou anteriormente queixa contra o Wild Things por maus tratos contínuos aos animais, principalmente os filhotes e os tigres em crescimento, expondo esses animais e o público a lesões, doenças e ferimentos.

Isso sem falar que foi constatado que os filhotes de tigre usados nessas atrações foram separados das suas mães ainda muito jovens e provavelmente irão experimentar estresse e medo ao serem manipulados por pessoas desconhecidas com regularidade.

Apesar de ser ótimo que os eventos de nado com filhote de tigre tenham sido eliminados do Dade City’s Wild Things, este ainda não é o lugar que os amantes de animais deveriam apoiar.

Atualmente, há mais tigres nos Estados Unidos usados como adereços de entretenimento do que restantes na natureza. Isto é um enorme problema e mostra o quão longe vai a nossa ganância. Instituições lamentáveis como o Dade City’s Wild Things funcionam pelo lucro, por isso, quando o dinheiro deixa de entrar, a necessidade de explorar esses animais acaba. Nenhuma criatura viva deve sofrer por causa de nosso entretenimento.

Por Michelle Neff / Tradução de Elisângela Gomes da Silva

Fonte: One Green Planet 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.