Zoológico retira chifres de rinocerontes para evitar caçadores

Zoológico retira chifres de rinocerontes para evitar caçadores
Os animais são sedados para o procedimento de retirada dos chifres (Fotos: Simona Jirickova / AFP

O zoológico de Dvur Kralove, no Nordeste da República Tcheca, começou a retirar os chifres dos 21 rinocerontes mantidos no parque. Em comunicado, a instituição informou que trata-se de uma medida de segurança para reduzir os riscos de ataques. A decisão foi tomada após criminosos matarem um raro rinoceronte branco no zoológico Thoiry, na França, para roubar os chifres.

— A decisão de remover os chifres dos rinocerontes não foi fácil de ser tomada — disse Přemysl Rabas, diretor do zoológico tcheco. — Entretanto, o risco que os rinocerontes enfrentam atualmente, não apenas no ambiente selvagem, mas até mesmo dentro do zoológicos é muito alta, e a segurança dos animais é nossa principal preocupação. Um rinoceronte sem chifres é definitivamente uma opção melhor que um rinoceronte morto.

O primeiro animal a ter os chifres retirados foi Pamir, um rinoceronte branco do sul, espécie ameaçada de extinção. O procedimento foi realizado na segunda-feira por uma equipe de veterinários, e durou menos de uma hora.

Esse tipo de procedimento é indolor para os animais, que ficam sedados. Normalmente, o corte dos chifres é realizado para o transporte dos rinocerontes ou por outros problemas de saúde. Os chifres são compostos principalmente por queratina, presente nas nossas unhas, e a remoção não é irreversível. Com o tempo, eles crescem novamente.

O Dvur Kralove possui 21 rinocerontes em sua coleção:

— Nós vamos cortar os chifres de todos os rinocerontes que necessitem — disse Rabas. — Por exemplo, o macho Natal desgasta o seu próprio chifre, então neste caso não é necessário.

Os chifres dos rinocerontes não possuem valor real, mas crença oriental de poderes medicinais estimula a demanda

Os chifres de rinoceronte não possuem qualquer valor real. Porém, o comércio ilegal, por propriedades médicas fictícias, é a principal razão pela qual esses animais ainda são caçados. A demanda vem de consumidores no Vietnã e na China.

— Especialistas já provaram que os chifres de rinoceronte não possuem as propriedades que as pessoas acreditam — disse Jan Stejskal, diretora de projetos internacionais do zoológico. — Além disso, em países do Leste da Ásia o chifre é considerado um símbolo de status. A redução da demanda iria ajudar consideravelmente os esforços para manter os rinocerontes vivos. Apenas uma pequena mudança no estilo de vida desses países poderia salvar os rinocerontes da extinção.

O Dvur Kralove é o único zoológico do mundo a ter conseguido a criação cativa do extremamente raro rinoceronte branco do norte. Em 2009, colocou três indivíduos — um macho e duas fêmeas — na reserva de Ol Pejeta, no Quênia. Eles são os últimos sobreviventes desta subespécie, mas não são capazes de reproduzir.

Fonte: O Globo 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.