Casinha para cachorros abandonados com comedouros, na Zona Sul de Macapá — Foto: PMM/Divulgação

Coronavírus: comedouros públicos para animais de rua deixaram de ser abastecidos em Macapá, AP

Com o distanciamento social, uma das medidas de prevenção contra o novo coronavírus, os comedouros públicos para animais de rua deixaram de ser abastecidos em Macapá. Cães e gatos que andam pelas ruas atrás de alimentos agora contam com a sorte de encontrar algum voluntário pelo caminho.
VÍDEO: Voluntários abastecem comedouros públicos para manter alimentação de animais de rua no AP

Antes, as pessoas abasteciam com água e ração os comedouros. Eram vizinhos desses pontos, voluntários de Organizações Não-Governamentais (ONGs), e servidores de algumas instituições.

“As pessoas não têm condições de alimentar, ficam com medo de pegar doença do cachorro. Tem pessoas que trabalhavam e alimentavam os cachorros na rua, mas agora estão em quarentena. A gente vê esses comedouros muito vazios, tem outros que ainda têm protetor que abastece”, comentou Laudenice Monteiro, membro da ONG Anjos Protetores.

Além de ter reduzido a oferta de alimentos nos comedouros públicos, os animais de rua enfrentam uma outra dificuldade neste período de isolamento. Segundo as ONGs, também aumentou o abandono e os maus-tratos. Ambos configuram crime.

“Condutas como deixar o animal em um ambiente sem acesso à água, alimentação ou abrigo do sol configura como crime contra o meio ambiente. As pessoas de repente podem se ver na necessidade de deixar suas casas e ir para outro lugar, […] no entanto não podem esquecer seus animais”, assegurou a delegada Lívia Pontes, da Delegacia de Meio Ambiente de Macapá.

As denúncias de maus-tratos podem ser feitas pela Delegacia Virtual da Polícia Civil do Amapá, ou pelo número (96) 98148-7378.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.