Policial militar tem arma apreendida após atirar em cachorro em Governador Valadares, MG

Policial militar tem arma apreendida após atirar em cachorro em Governador Valadares, MG

Um policial militar de 37 anos teve a arma apreendida na manhã desta segunda-feira (8) após atirar em um cachorro da vizinha, em Governador Valadares. Segundo a Polícia Militar, o animal foi atingido próximo à orelha esquerda e foi encaminhado para atendimento veterinário.

O cachorro pertence a uma idosa de 66 anos. A mulher e o policial apresentaram versões diferentes para o ocorrido. No boletim de ocorrência registrado, a idosa relatou que estava passeando com seus cachorros e encontrou o policial, vizinho dela, varrendo a porta da casa dele junto a um cão, da raça rottweiler.

Segundo a idosa, nesse momento o policial teria retirado a focinheira do cachorro dele, e quando a senhora o questionou sobre esse ato, o policial teria tirado uma arma de fogo de dentro de uma pochete e disparado três vezes, dando dois tiros para o alto e um em direção a um cachorro dela, fugindo logo em seguida.

Outra versão

Durante a manhã, o policial se apresentou em um posto da Polícia Militar, acompanhado de um advogado, e relatou o caso de forma diferente. De acordo o militar, ele estava na porta de casa acompanhado de seu cão que usava focinheira e guia com enforcador, mas o cachorro da vizinha teria se aproximado sem focinheira e tentado atacá-lo, momento em que o rottweiler dele reagiu. O policial alegou que disparou para o alto para assustar e apartar a briga dos animais.

Ainda de acordo com o relato do policial, este procurou a vizinha para falar sobre o ocorrido, momento em que teria sido atacado pelo pitbull dela, disparando contra o animal para se defender. O militar teve a arma e munições apreendidas.

O pitbull ferido passou por raio-x, onde foi identificada a bala alojada no corpo do animal. Segundo o veterinário Saulo Vital, a bala atravessou o pescoço e se alojou de frente uma das patas dianteiras do cão. O animal passará por cirurgia para a retirada da bala, onde será analisado se a garganta ou o esôfago não foram atingidos.

Raio-x mostra local onde a bala atingiu o animal (Foto: Ana Carolina Magalhães/Arquivo pessoal)

O G1 tentou contato com a dona do animal ferido, mas nem ela e nem familiares quiseram gravar entrevista. Testemunhas, que não quiseram se identificar, disseram que o policial em questão tem histórico de ameaças contra os vizinhos e que estes teriam medo do militar. A Polícia Militar informou que está apurando o caso. O policial e a mulher foram levados para depor na delegacia, mas foram liberados na tarde desta segunda.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *