Animais são agredidos e sujeitos a exaustão durante a farra do boi, em Governador Celso Ramos – Arquivo/Divulgação/FBNM/ND

Policiais são recebidos a pedradas em farra do boi na Grande Florianópolis

Dois homens foram detidos na tarde deste domingo (11), no município de Governador Celso Ramos, região da Grande Florianópolis, pelo crime de maus tratos contra animais. Policiais militares foram informados sobre uma prática de “farra do boi” e, ao chegarem no local, foram recebidos a pedradas por participantes do evento, considerado criminoso.

De acordo com informações da Polícia Militar, os agentes precisaram utilizar armas de fogo com balas de borracha para conter os suspeitos.

O boi, vítima de maus-tratos, fugiu e foi localizado em uma área de mata. O animal não pôde ser retirado do local pois os policiais não dispunham de um laçador e caminhão apropriado para transportá-lo.

O crime foi registrado na servidão Pedro Nicolau Lucinda, no bairro Canto dos Ganchos.

Proibida em Santa Catarina há mais de 20 anos, a farra do boi consiste em soltar o animal em um campo aberto e incentivá-lo a perseguir os participantes da prática ilegal. Durante a perseguição, o boi é agredido com objetos até ser ferido e demonstrar exaustão a ponto de não conseguir se levantar. Ao final das agressões, o animal costuma ser sacrificado.

Atualmente a pena prevista na lei federal que proíbe a farra do boi é de três meses a um ano de detenção e multa.

Fonte: ND Mais


Nota do Olhar Animal: O fato incrível é que, mesmo a farra sendo praticada por dezenas de pessoas, é raríssimo que aja alguma prisão. Não são detidos nem os farristas, nem quem lidera o bando. Muito estranho, não?

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.