Prefeitura de Foz do Iguaçu (PR) retoma encoleiramento de cães para prevenção da leishmaniose

Prefeitura de Foz do Iguaçu (PR) retoma encoleiramento de cães para prevenção da leishmaniose

O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) retomou esta semana o encoleiramento de cães para prevenção da leishmaniose visceral. As coleiras antiparasitárias foram adquiridas por meio de emenda impositiva e serão destinadas, inicialmente, para animais nas regiões de Três Lagoas (Novo Mundo) e Morumbi III.

Para esta etapa serão mais de 3.300 coleiras distribuídas nas regiões onde o registro da doença entre humanos e em cães foi verificado. O objetivo do projeto é reduzir a transmissão da doença, evitando que novos casos surjam, inclusive entre seres humanos.

Devido à pandemia, a atividade foi adiada nos meses anteriores, porém com adequação necessária no cronograma, e medidas para garantir a segurança dos servidores e da população envolvida, a ação foi retomada.

A escolha do Novo Mundo e Morumbi se deve ao número de casos de leishmaniose nas duas regiões, maior que em outros bairros da cidade. O último censo canino realizado em Foz do Iguaçu, em 2014, apontou 65 mil animais com a doença, que pode ser transmitida ao homem, informou a veterinária Giselli Kurtz, do CCZ.

Por Dante Quadra

Fonte: Rádio Cultura 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.