Castramóvel de Nova Friburgo (RJ) ainda sem data para começar a operar

Castramóvel de Nova Friburgo (RJ) ainda sem data para começar a operar
Foto: Pexels

A Prefeitura de Nova Friburgo homologou, no último sábado, 15, e também no dia 1º passado, o registro de preços para compra de material de consumo para que a Unidade Móvel de Vigilância de Zoonoses, conhecida como “Castramóvel”, possa funcionar no município. De acordo com a prefeitura, os materiais da homologação são de consumo, como medicamentos, fios de sutura, equipamentos permanentes, materiais de desinfecção e itens de esterilização, além de conjuntos cirúrgicos e de anestesia.

O preço da licitação, que aconteceu no dia 28 de março é de R$ 51.214,87, mas alguns itens licitados não receberam proposta de fornecedores. De acordo com a prefeitura, a Unidade Móvel de Vigilância de Zoonoses, terá serviços de castração, restritos ao interesse de saúde pública, especialmente voltada para esporotricose, e atendimento a animais com alguma zoonose para identificação e tratamento.

No entanto, de acordo ainda com a prefeitura, os profissionais que devem fazer parte da equipe que prestará serviço na unidade ainda não foram contratados. Em nota, o município informou que “as outras informações serão divulgadas assim que o funcionamento da unidade móvel for concretizado, já que a gestão municipal ainda está em processo para a implementação”.

Sonho antigo

A Unidade Móvel de Vigilância de Zoonoses, é um antigo sonho dos friburguenses, principalmente os que lutam em defesa do bem estar animal. Adquirida por meio de licitação com recursos do Ministério da Saúde para controle de zoonoses, em 2020, a unidade nunca funcionou.

De acordo com a prefeitura, o veículo foi deixado pela gestão anterior vazio, sem luz, água, placa, carro para puxá-lo, pois trata-se de um trailer, nem motorista. Além disso, não havia previsão orçamentária, insumos ou programa de atuação da unidade.

Equipamentos necessários

Ainda de acordo com a prefeitura, os equipamentos e insumos necessários já foram adquiridos. Agora falta a contratação da equipe para atuar neste serviço. Mas, em nota, informou que as castrações de animais continuam sendo feitas. De acordo com a prefeitura, 800 animais foram castrados na clínica veterinária contratada pelo município e que em parceria firmada com o Governo do Estado, foram 3.942 castrações realizadas, desde 2021.

A nota ainda informa que “essas castrações vão continuar, porque elas têm finalidades e recursos diferentes: as oferecidas hoje são para controle populacional e bem-estar. As castrações que serão feitas pela Unidade Móvel de Vigilância de Zoonoses são para controle de zoonoses, para fins de tratamento.”

Por Christiane Coelho

Fonte: A Voz da Serra