Cinco gatos são encontrados mortos em residência universitária da UFC; suspeita é de envenenamento

Cinco gatos são encontrados mortos em residência universitária da UFC; suspeita é de envenenamento
A gatinha Cheeta sobreviveu (Foto: Arquivo Pessoal)

Cinco gatos foram encontrados mortos por suspeita de envenenamento em uma residência universitária da Universidade Federal do Ceará (UFC) na última quinta-feira, 12. Os animais foram achados após uma moradora da casa relatar ter visto um gato passando mal para sua colega, que é voluntária do projeto Animais UFC.

A estudante costumava alimentar os bichos da residência e conhecia todos os animais. O POVO conversou com uma outra universitária, também voluntária do projeto, que contou com detalhes como tudo aconteceu.

“Ela (a colega) começou a alimentar e uma pessoa relatou que viu um gatinho passando mal. Quando ela chegou lá, ele já estava morto. Primeiramente, ela pensou que fosse picada de escorpião. Mas, um pouco tempo depois, o porteiro da residência veio falar que tinha outro corpo de outro gatinho”, descreve Taíse Praxedes, estudante de Zootecnia.

Ao perceber o número de animais que passavam mal, a jovem buscou recolher os outros para que eles não entrassem em contato com qualquer conteúdo possivelmente envenenado. Na busca, ela achou cinco gatos mortos e conseguiu salvar a gatinha Cheeta (da foto), através da técnica de carvão ativado. Um outro gato segue desaparecido.

“O carvão ativado é uma medida de emergência para o animal intoxicado. Ele ajuda nisso e ajuda o animal sobreviver até chegar na clínica”, explica Taíse. Segundo a estudante, a denúncia das mortes já foi feita para a Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA). “Eles abriram B.O (Boletim de Ocorrência) e falaram que vão tentar investigar”, conta.

A reportagem solicitou mais informações sobre a investigação à Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) e foi informada de que o fato seria checado na próxima segunda-feira, 16.

Mas de 300 animais abandonados no Campus

Conforme a estudante de zootecnia e voluntária do projeto Animais UFC, Taíse Praxedes, hoje são mais de 300 bichinhos abandonados no campus. A maioria dos voluntários são estudantes da universidade, mas existem pessoas da comunidade próxima e servidores que também ajudam.

Além do Pici, o projeto também atua no Centro de Humanidades, localizado na avenida da Universidade, e o campus do Porangabuçu, que fica no bairro Rodolfo Teófilo, em Fortaleza. “É totalmente voluntário. A gente não tem nenhuma ligação com a instituição. Eles sabem da nossa existência, tentam apoiar, mas, nenhuma verba é concedida”, relata Taíse.

Todas as ações do projeto são feitas através das doações que eles recebem. Os voluntários também fazem bazares mensais para tentar complementar a renda. “A gente tenta alimentar os animais lá de dentro, vermifugar, levar para castração. Tudo com objetivo final deles serem adotados. A gente sabe que os animais não deveriam estar no campus, mas a gente tenta tirar eles de forma responsável”, finaliza.

Para qualquer ajuda ou doação, o contato pode ser feito através do perfil oficial do projeto no Instagram. Você pode acessar clicando aqui.

View this post on Instagram

Ontem ocorreu uma tragédia na residência universitária do Pici e estamos aqui para expor a situação e pedir novamente justiça!!! Nossa voluntária que mora na residência, enquanto estava alimentando os animais, encontrou no começo da noite de quinta-feira (12/12) o primeiro corpo de um gato morto por envenenamento, primeiramente ela pensou que tivesse sido um picada de escorpião a causa da morte, mas com pouco tempo depois o vigia vem avisar que tem outro gato morto perto da portaria, e nisso a noite de pesadelo começa. A busca pelos outros animais da residência, atrás de colocar eles em um local fechado e durante essa busca mais corpos encontrados 😔 Os sinais eram nítidos de envenenamento como o animal está todo babado e ter defecado! No final da noite foram encontrados CINCO gatos mortos por envenenamento! Na sexta-feira encontraram mais uma quase morrendo, a Cheeta, nossa voluntária com ajuda de pessoas da residência levaram a Cheeta na clínica ekospet, na qual está internada e teve que ser ressuscitada, pois teve uma parada cardíaca. Infelizmente, só temos fotos de 2 dos gatinhos que foram mortos, pois com o desespero de levar a Chetta na clínica,não bateram fotos dos outros 3 e quando chegaram na residência já tinham jogado os corpos! A denúncia já foi feita e queremos justiça! Queremos uma investigação para saber quem é o monstro que está fazendo isso! FORAM 5 GATOS MORTOS! UMA FÊMEA ESTA INTERNADA TENTANDO SOBREVIVER! E AINDA TEMOS UMA OUTRA FÊMEA DESAPARECIDA, A NALA! QUEREMOS JUSTIÇA!!!

A post shared by Animais Universitários (@animaisuniversitarios) on

Por Gabriela Feitosa

Fonte: O Povo

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.