Gatos foram encontrados mortos por moradores do bairro Areia Branca em Santos, SP — Foto: Arquivo Pessoal

Polícia investiga desaparecimento e morte de 10 gatos por envenenamento em SP

A Polícia Civil irá investigar o desaparecimento e a morte de 10 gatos na Zona Noroeste de Santos, no litoral de São Paulo. De acordo com moradores, os animais foram encontrados com sintomas de envenenamento. A lei prevê o envenenamento de animais como crime, com pena que varia entre três meses a um ano e quatro meses de prisão e pagamento de multa prevista em R$ 3 mil.

Os casos aconteceram entre o dia 17 de abril e a última quarta-feira (24), na Rua Professor Arnaldo Amado Ferreira, no bairro Areia Branca. Os munícipes afirmam, também, que quatro animais foram encontrados mortos no Cemitério da Areia Branca.

Segundo a moradora Adriana Lourenço da Silva, cinco dos seis gatos mortos eram seus, e o último de uma vizinha. Ela, que tinha 11 animais em casa, afirma que começou a sentir a falta de alguns deles no dia 17 de abril, quando uma de suas gatas apareceu morta e outro animal desapareceu.

O gato 'Algodão' morreu durante a madrugada de quarta-feira (24) em Santos, SP — Foto: Arquivo Pessoal
O gato ‘Algodão’ morreu durante a madrugada de quarta-feira (24) em Santos, SP — Foto: Arquivo Pessoal

O gato desaparecido foi encontrado, também morto, no último domingo (21), em uma rua próxima a de sua casa. Adriana afirma que outros três animais também apareceram mortos da mesma forma desde então. “O Algodão passou o dia em casa, brincando e, perto das 17h, saiu e foi até o telhado de casa. Poucos minutos depois, ele voltou agitado, passando mal”.

“Meu filho achou estranho e levou ele ao veterinário. O gato chegou até a urinar no carro no caminho do médico. No dia seguinte, o veterinário me ligou e disse que ele havia sido envenenado e não resistiu, que o quer que tenham dado para ele machucou por dentro. É muito triste e revoltante saber que tem alguém que provavelmente é aqui do bairro fazendo isso”, relata a comerciante.

Indignação

Adriana afirma que, apesar das suspeitas, ainda não há informações a respeito de quem seria o responsável pelas mortes. “Os moradores desconfiam de uma pessoa, mas ninguém tem certeza. A cada um ou dois dias, um gato está aparecendo morto por aqui, é uma situação muito ruim, não sabemos mais o que fazer”.

“É revoltante porque cuidamos muito bem de todos eles, tratamos com carinho, e alguém faz uma maldade dessa, envenena esses gatos. E quem tem coragem de fazer isso com um gato, pode facilmente fazer isso com uma criança, dando um doce ou alguma coisa parecida. A gente fica com medo”, finaliza Adriana.

Ao G1, a Prefeitura de Santos, por meio de nota, informa que não há nenhum registro de denúncia na administração acerca de envenenamento de gatos no bairro da Areia Branca. Apenas 1 gato foi encontrado morto em 2019 dentro do cemitério do bairro. Não é realizado nenhum levantamento sobre animais mortos nas vias públicas.

A Prefeitura de Santos orienta que casos de suposto envenenamento de animais devem ser denunciados à polícia, com lavratura de boletim de ocorrência. Vale lembrar que a comprovação de envenenamento só é realizada por meio de laudo veterinário ou exame laboratorial. A administração destaca que as desratizações ocorridas dentro dos cemitérios não oferecem risco aos felinos.

Familiares buscam por gatos desaparecidos no bairro Areia Branca, na Zona Noroeste de Santos, SP — Foto: Arquivo Pessoal
Familiares buscam por gatos desaparecidos no bairro Areia Branca, na Zona Noroeste de Santos, SP — Foto: Arquivo Pessoal

Por Gabriel Gatto, G1 Santos

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.