Advogado é preso após dizer que matou capivaras a tiros para evitar febre maculosa em Bebedouro, SP

Advogado é preso após dizer que matou capivaras a tiros para evitar febre maculosa em Bebedouro, SP
O advogado Luciano Ferreira de Oliveira admite ter matado capivaras em Bebedouro, SP — Foto: Alisson Albuquerque - M.B.F

Um advogado foi preso nesta terça-feira (5) após dizer que matou capivaras a tiros em Bebedouro (SP) para evitar a propagação da febre maculosa na cidade.

Ao g1, uma médica veterinária do Controle de Vetores e Zoonoses (CVZ) destacou que a medida, além de ser considerada crime, é ineficaz para o controle da doença (veja abaixo).

VÍDEO: Preso suspeito de atirar e matar capivaras em Bebedouro, SP

A morte de três animais ocorreu no último dia 24 de agosto, no Lago de Bebedouro. Em nota divulgada na manhã desta terça, Luciano Ferreira de Oliveira assumiu ter sido o autor dos disparos. Ele reconheceu o erro, pediu desculpas e ressaltou que irá colaborar com as investigações.

“De início, lamento muito o ocorrido envolvendo o abate das capivaras na região do Lago do município de Bebedouro, o qual fui o autor dos disparos.”

“Embora a intenção tenha sido minimizar o problema dos carrapatos que se alojam nas capivaras como hospedeiros e propagar a infestação da grave doença, minha atitude foi totalmente irresponsável e indevida. Arcarei com as responsabilidades, inclusive de cunho criminal. Vou colaborar com as investigações da polícia”, afirmou.

Horas após a divulgação da nota, Oliveira foi preso e passou por exame de corpo de delito. A reportagem tenta localizar a defesa do suspeito e aguarda detalhes da Polícia Civil sobre a prisão.

Capivaras foram mortas a tiros em parque de Bebedouro — Foto: Arquivo pessoal
Capivaras foram mortas a tiros em parque de Bebedouro — Foto: Arquivo pessoal

Por que matar capivaras é ineficaz contra a maculosa?

O responsável por transmitir a febre maculosa é o carrapato-estrela. As capivaras, por sua vez, são apenas as hospedeiras e com quem os carrapatos pegam “carona” para se locomover.

Beatriz Freitas, veterinária do Controle de Zoonoses de Bebedouro, explicou que o vetor também pode se hospedar em outros animais, por isso matar as capivaras não eliminaria o risco da doença.

Além disso, destacou que esse tipo de ação é considerada crime, com pena que pode chegar a um ano de detenção e multa.

“A gente tem que pensar que todos os animais são possíveis hospedeiros de carrapato, temos as capivaras, os bovinos, os equinos e até mesmo os cães podem ser hospedeiros dos carrapatos que transmitem a febre maculosa. E para a doença ser transmitida, é somente pela picada do carrapato contaminado.”

Outra hipótese descartada pela especialista é de que os disparos afugentariam as capivaras do local onde elas estavam.

“Dizer que fez isso para afugentar o restante não tem nenhum sentido, não tem teoria científica que fale isso, mesmo porque, por conta dos estalos dos tiros, pode até ser que o bando que esteja por perto se afaste, mas ele acaba voltando”, cita.

O que pode ser feito?

Segundo a veterinária, a cidade realiza trabalhos preventivos periódicos contra a proliferação da febre maculosa.

“Nós fazemos o controle químico do ambiente, captura dos carrapatos, coleta, todo material enviado para análise para ver se está contaminado ou não com a bactéria transmissora da doença. Também existe o controle das capivaras em relação ao manejo. Foi colocado cerca no lago para impedir a passagem delas para dentro do parque, porém elas acabam estourando a estrutura”, finalizou.

Febre maculosa

VÍDEO: Febre maculosa: entenda o que é e quais os sintomas da doença

A febre maculosa é uma doença infecciosa causada por uma bactéria transmitida através da picada de uma das espécies de carrapato (carrapato-estrela), ou seja, ela não é transmitida diretamente de pessoa para pessoa pelo contato e seus sintomas podem ser facilmente confundidos com outras doenças que causam febre alta. Há no estado duas espécies da bactéria causadora da doença.

📌 Quais são os sintomas?

  • Febre
  • Dor de cabeça intensa
  • Náuseas e vômitos
  • Diarreia e dor abdominal
  • Dor muscular constante
  • Inchaço e vermelhidão nas palmas das mãos e sola dos pés
  • Gangrena nos dedos e orelhas
  • Paralisia dos membros que inicia nas pernas e vai subindo até os pulmões, causando paragem respiratória

📌 Como prevenir?

  • Usar roupas claras
  • Usar calças compridas
  • Passar um elástico na calça
  • Se passar em área de risco, fazer uma busca pelo carrapato e removê-lo imediatamente do corpo

Fonte: g1

Manejo não letal de capivaras