Cadela filhote tem rim destruído por vermes de até 64 cm achados por acaso no interior de SP

Cadela filhote tem rim destruído por vermes de até 64 cm achados por acaso no interior de SP
Canela teve quatro vermes de até 64 centímetros retirados de rim — Foto: Arquivo Pessoal/Gisele Arruda

Vermes de até 64 centímetros foram encontrados dentro de um dos rins de uma cadela por acaso, em Registro, no interior de São Paulo. A infestação, que não causou nenhum sintoma externo ao animal, destruiu totalmente o rim direito, que foi retirado em uma cirurgia.

Foram localizados quatro vermes vivos dentro do rim dela, medindo de 25 a 64 centímetros, além de um morto. ‘Canela’, uma filhote vira-lata, foi resgatada por voluntários do Grupo de Proteção Animal (GPA) de Registro, em fevereiro. Ela estava com sarna severa, desnutrição e infecção de pele, e foi deixada para morrer em uma das ruas da cidade.

Segundo a diretora do GPA, Gisele Cristina de Arruda, a filhote foi tratada até maio, quando ficou saudável o suficiente para passar pela castração. No entanto, nessa cirurgia, os veterinários encontraram diversos vermes no rim direito dela, por acidente. Eles encerraram a operação sem castrá-la, e a enviaram imediatamente a um centro especializado, que poderia retirar os vermes e inspecionar o restante.

Canela ficou internada na clínica por alguns dias, até a operação, que ocorreu na semana passada. A médica veterinária responsável pela cirurgia de remoção dos vermes, Luise Penteado, explicou que a espécie encontrada foi a Dioctophyme renale. Conforme a especialista, os estudos desse tipo de verme são escassos, pois geralmente são descritos em relatos únicos, ao serem encontrados acidentalmente em cirurgias ou necropsias.

Veterinária Luise Penteado operou Canela — Foto: Arquivo Pessoal/Gisele Arruda

O rim direito da cadela foi encontrado completamente destruído, e precisou ser retirado. “Quando o Dioctophyme renale atinge o rim, ele cresce até a fase adulta e, com isso, causa lesões no órgão, ocorrendo sua destruição parcial ou total, como no caso da Canela”, diz.

Segundo a veterinária, existem relatos desses vermes com até um metro de comprimento. Além dos quatro vermes vivos, na cavidade abdominal, foi encontrado um morto, já em estado de decomposição, o que dificultou sua medição.

“A Canela já recebeu alta, e apresentou todos os exames de função renal normais, ou seja, seu corpo já se adaptou ao funcionamento de apenas um rim”, explica Luise. Enquanto isso, Gisele, do GPA, conta que Canela está em um lar temporário, passando pela recuperação após a cirurgia. O estado de saúde dela é estável, e ela está reagindo bem ao processo. Assim que estiver preparada, será disponibilizada para a adoção responsável.

Cadela sobreviveu após ter quatro vermes destruindo rim — Foto: Arquivo Pessoal/Gisele Arruda

Por Juliana Steil

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.