Cão estuprado: Delegado relata que acusado tentou se defender afirmando que teria utilizado apenas o dedo

Cão estuprado: Delegado relata que acusado tentou se defender afirmando que teria utilizado apenas o dedo

Com exclusividade, Matheus Araújo Laiola, deu detalhes à CGN da ação realizada pela Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA) de Curitiba, nesta tarde, que resgatou um cachorrinho vítima de estupro.

A ação aconteceu na Região Metropolitana de Curitiba, após o delegado receber um denúncia de maus-tratos a animal.

Por se tratar de um crime grave, os policiais deram prioridade ao caso e, rapidamente, conseguiram localizar o cachorrinho e o agressor.

Laiola relatou que, inicialmente, o suspeito havia negado a ação, mas, posteriormente, confessou o fato.

Ele teria dito à DPMA que introduziu o dedo no ânus do animal, deixando o parte do corpo por aproximadamente cinco segundos no órgão genital.

“Inicialmente ele negou a prática delitiva… quase todos negam no início, depois mostrando as provas ele acabou admitindo. Ele disse que teria inserido o dedo no ânus e não o pênis, achando que isso iria aliviar a situação, mas o caso se configura como maus-tratos. Zoofilia atração sexual que o ser humano tem com animal de uma outra espécie ou qualquer outra espécie.”

O animal foi acolhido pela equipe da Delegacia e encaminhado a um local seguro onde, recebe todos os cuidados necessários.

Agora, o delegado tenta encontrar um novo lar para o cachorrinho, acreditando que até o final de semana, o cão terá um lar decente para viver.

Matheus Araújo Laiola é responsável pela Delegacia de Meio Ambiente de Curitiba e tem trabalhado diariamente no combate aos crimes de maus-tratos.

Delegado no Paraná, o agente de segurança também prestou apoio no combate a ‘rinha’ de cães em Mairiporã, São Paulo.

Em Cascavel, Laiola também auxiliou na investigação do caso do cachorro que foi maltratado na Praça Wilson Joffre.

 

Por Fábio Wronski

Fonte: CGN


Nota do Olhar Animal: A zoofilia é um tipo de exploração animal que causa danos aos bichos e que muitas vezes os leva à morte. Lamentavelmente, este tipo de crime de maus-tratos é subnotificado no Brasil e até mesmo protetores de animais se omitem na divulgação e enfrentamento da questão por motivos moralistas, prejudicando assim os animais. A despeito dos maus-tratos aos animais já serem um crime previsto na legislação brasileira, há um projeto de lei de 2015 tramitando no Câmara Federal que especifica a zoofilia como tal. Este PL porém foi apensado ao PL 7199/2010.

Zoofilia: cachorro tem ânus dilacerado por homem no PR

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.