Cavalo morre vítima de maus-tratos em São Francisco do Sul, SC

Cavalo morre vítima de maus-tratos em São Francisco do Sul, SC

O caso do cavalo que morreu no último sábado, 3 de junho, na praia do Ubatuba em São Francisco do Sul, causou a revolta de moradores.

Suas fotos com marca de maus-tratos pelo seu tutor, viralizou na internet, depois que a moradora Monique Castellano encontrou-o na quinta-feira dia 1º, deitado no meio do mato entre a rua Caibi com esquina a Campo Erê no bairro Ubatuba, e chamou o veterinário Fabio Bardal da Secretaria de Agricultura e Pesca para atendê-lo.

“O primeiro atendimento foi feito pelo veterinário e, pelo seu diagnóstico nada mais poderia ser feito além da medicação se ele não reagisse. A noite chamamos o veterinário articular, Dr. Douglas que o medicou. Colocamos um colchão pra ele se apoiar e demos comida. No dia seguinte meu marido teve a ideia de carregá-lo com o caminhão Munck até a chácara do Sr. Gilberto, onde soubemos depois que a Prefeitura havia renovado o contrato” conversou Jordana com a jornalista do jornal.

Ainda segundo Jordana, que faz trabalho voluntário há 2 anos com ajuda dos amigos, o tutor do cavalo já havia sido denunciado ano passado por maus tratos e como não houve acompanhamento, o animal não resistiu. “Pretendo fazer um boletim de ocorrência. As pessoas têm que ser punidas ou daqui a pouco vão soltar outro no mesmo local, porque nossas leis são muito relapsas com relação aos animais” lamenta Jordana.

O município conta com o Programa Amigo Carroceiro, mas de acordo com o secretário de Meio Ambiente, Gabriel Daniel existe a Lei 1.285/2011, mas até então não está sendo aplicada na sua totalidade. Segundo ele, há necessidade de uma alteração na lei para que seja mais severa.

“Já marcamos uma reunião para o dia 20 com todos as pessoas envolvidas em defesa ao animais, representantes de ongs, policiais da polícia militar, para criarmos um regramento. Não compactuamos com maus-tratos, o que aconteceu na sexta-feira passada é inaceitável. Claro que não podemos generalizar, porque existe muitas famílias que vivem da profissão carroceiros, depende do sustento de sua família com esta atividade. Vamos chegar a um consenso”, conversou Gabriel Daniel.

Para o secretário, o correto será, estabelecer procedimentos com as parcerias como a Polícia Militar, fazer um boletim de ocorrência e encaminhar até a Promotoria Pública para, através de um termo circunstanciado, ter essas aplicações legais.

“A lei deverá ser aplicada. O regramento que estabeleceremos juntos com os envolvidos, inclui desde o emplacamento de identificação nas carroças, carteira anual de vacinação, treinamento às famílias tutores de cavalos. Já marcamos também para o dia 27 conversaremos com os carroceiros para juntos estabelecermos de fato esse regramento” comentou ainda Gabriel.

Denúncias

Para denunciar casos de maus-tratos ou animais de grande porte abandonados, entrar em contato com a Ouvidoria do município, [email protected] ou com a Secretaria de Meio Ambiente, 34712290.

Petição Pública

Na rede social Facebook está circulando uma petição pública para o fim da utilização de carroças (tração animal) no município de São Francisco do Sul/SC.  No endereço http://www.peticaopublica.com.br

Motivos da Petição pública:

Espancamento com chicotes e varas.

Excesso de carga, longas distâncias percorridas sem descanso ou água, animais trabalhando doentes e/ou feridos, fêmeas em gestação trabalhando até o momento do parto, falta de abrigo nos momentos de descanso contra o frio, a chuva, o sol, etc. Abandono de animais completamente extenuados quando não tem mais condições de trabalhar.

Trânsito:

Carroças sem qualquer equipamento de segurança, identificação ou sinalização, carroças em péssimo estado de conservação, quebrando em avenidas e atrapalhando o trânsito, transitando na contra mão, estacionando em local proibido e em cima da calçada, conduzidas por pessoas embriagadas e por menores de idade, velocidade incompatível com a da via. (Rápido demais para um cavalo, lento demais para certas vias. )

Fonte: Correio Francisquense


Nota do Olhar Animal: Pesquisamos e encontramos a petição em http://www.peticaopublica.com.br/pview.aspx?pi=BR100172. Regulamentações não resolveram o problema dos maus-tratos e não eliminam o abuso representado pela exploração do animal para tração. Só a proibição é um passo eficaz para banir o sofrimento dos animais.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.