Detran orienta sobre as regras para viajar com animal

Detran orienta sobre as regras para viajar com animal

Detran orienta sobre as regras para viajar com animal. Quem tem animais de estimação e quer aproveitar as férias para fazer uma viagem com eles deve se preocupar com a segurança e bem-estar deles também, seja de carro, ônibus ou avião.

A Fundação Procon-SP, conta com um guia completo com mais dicas para o transporte de animais no carro, ônibus e avião.

No carro

De acordo com o Detran.SP, a legislação impede o transporte de animais à esquerda ou no colo do motorista e na parte externa do veículo. A recomendação é que sejam transportados no banco de trás, com uma cadeirinha específica, para os pequenos, e um cinto, para os maiores, que podem ser encontrados em lojas de acessórios para pets em geral.

Assim como é proibido colocar o braço para fora do carro, o mesmo vale para o animal, que pode ser atingido por algum veículo.

O aposentado Arnaldo Aparecido conta que desde que começou a levar seu cachorro para passear, comprou os equipamentos de segurança. “Ele tem o cinto de segurança dele. Não tem como, se nós precisamos andar seguros eles também. Nossas viagens são mais divertidas com ele”, explica.

No avião

Em viagens aéreas, o transporte de animais é cobrado à parte e o dono precisa reservar a passagem com antecedência, pois muitos voos limitam o número de animais a serem transportados.

Além disso, é obrigatória a apresentação do atestado de saúde e comprovante de vacinação do animal. Ele deve ser transportado em compartimento fechado e revestido com material que contenha e absorva urina e fezes, evitando vazamento durante o transporte.

As companhias aéreas também possuem regulamento próprio para o transporte, é recomendado consultá-lo antes de comprar as passagens. E há ainda uma cartilha de bagagem da Anac, a Agência Nacional de Aviação Civil, em que consta orientação para o transporte de animais.

Em viagens internacionais, o bichinho deve passar por uma consulta com um veterinário do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. O dono também precisa obter informações sobre as regras federais do país de destino para evitar qualquer problema na hora do desembarque. Veja aqui as regras para entrada e saída de animais do Brasil.

O assistente contábil Luiz Souza, que mora em Nova York, conta que toda vez que vem visitar a família no Brasil traz o seu cão. “Ele sempre me acompanha. Quando fecho a viagem eu já começo a correr atrás dos documentos e atestados dele. Nunca tive problemas, mas é preciso tempo para fazer tudo correto”, explica.

No ônibus

Para viajar de ônibus, é necessário apresentar atestado que comprove as boas condições de saúde do pet, que não pode ficar solto e deverá estar guardado em um dispositivo apropriado (gaiola ou caixa). O dono deverá pagar uma passagem extra para acomodá-lo ao seu lado. Vale ressaltar que, para usuários de cão-guia, não é necessário pagar pelo transporte. Também é importante consultar a empresa de ônibus para saber quais as regras para o transporte de animais.

Fonte: Mix Vale

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.