Ferido, golfinho é resgatado em garupa de moto e devolvido ao mar no RN; veja vídeo

Ferido, golfinho é resgatado em garupa de moto e devolvido ao mar no RN; veja vídeo

Pelo menos quatro golfinhos encalharam na praia de Rio do Fogo, no Litoral Norte potiguar, na manhã desta terça-feira (27). Ferido, um dos animais foi colocado em uma motocicleta para ser levado para mais perto dos outros e colocado dentro da água.

Vídeo: Populaçāo tenta resgatar golfinhos encalhados em Rio do Fogo, RN.

Veterinários e biólogos do projeto Cetáceos da Costa Branca foram acionados por volta das 9h e equipes foram enviadas para a região para tentar resgatar os animais, mas ao chegar ao local, não os encontraram mais.

De acordo com Laércio Alves da Silva, que é presidente da associação de lancheiros da região e participou do resgate, os animais foram avistados pela população e turistas por volta das 7h30.

“Os golfinhos estavam caçando um cardume de tainha, mas a maré estava seca e os peixes começaram a vir para perto das pedras. Uma hora, os golfinhos começaram a pular e cair em cima das pedras, acabaram se machucando. Estou com a blusa manchada com o sangue deles”, disse.

Ao ver os animais encalhados, pescadores e outros moradores da região se mobilizaram para colocá-los de volta à água. Um dos golfinhos ficou mais distante dos outros e, para resgatá-lo, as pessoas colocaram ele em cima de uma motocicleta.

“Esse ficou mais separado. Ai, para agilizar, o pessoal botou ele em cima da moto para levar para perto dos outros. Depois eles foram colocados em uma jangada e levados mais para dentro d’água”, explicou Laércio.

Um golfinho ferido foi resgatado em garupa de moto e devolvido ao mar no RN; veja vídeoPelo menos quatro golfinhos encalharam na praia de Rio do Fogo, no Litoral Norte potiguar, na manhã desta terça-feira (27). Ferido, um dos animais foi colocado em uma motocicleta para ser levado para mais perto dos outros e colocado dentro da água.Veterinários e biólogos do projeto Cetáceos da Costa Branca foram acionados por volta das 9h e equipes foram enviadas para a região para tentar resgatar os animais, mas ao chegar ao local, não os encontraram mais.De acordo com Laércio Alves da Silva, que é presidente da associação de lancheiros da região e participou do resgate, os animais foram avistados pela população e turistas por volta das 7h30. "Os golfinhos estavam caçando um cardume de tainha, mas a maré estava seca e os peixes começaram a vir para perto das pedras. Uma hora, os golfinhos começaram a pular e cair em cima das pedras, acabaram se machucando. Estou com a blusa manchada com o sangue deles", disse.Ao ver os animais encalhados, pescadores e outros moradores da região se mobilizaram para colocá-los de volta à água. Um dos golfinhos ficou mais distante dos outros e, para resgatá-lo, as pessoas colocaram ele em cima de uma motocicleta. "Esse ficou mais separado. Ai, para agilizar, o pessoal botou ele em cima da moto para levar para perto dos outros. Depois eles foram colocados em uma jangada e levados mais para dentro d'água", explicou Laércio

Gepostet von Nova Parnamirim Notícias am Dienstag, 27. August 2019

Veterinário e biólogos foram ao local

De acordo com o Projetos Cetáceos da Costa Branca, que realiza trabalho de resgate de animais marinhos no estado, as informações repassadas pela comunidade, apontam para a presença de cinco animais, incluindo um filhote.

“Nossa equipe, formada por 5 biólogos e 1 médico veterinário, prontamente se dirigiu ao local para prestar atendimento, entretanto, os animais não estavam mais na área. A visualização das imagens e vídeos sugere que os animais pertençam ao grupo Stenella, que é um gênero de golfinhos encontrado em águas tropicais e temperadas de todos os oceanos. A equipe de pesquisadores está buscando melhores informações para o fechamento da espécie”, informou, em nota.

Até as 11h, os pesquisadores verificaram a presença de dois animais na água, perto da praia.

Como agir

De acordo com os pesquisadores, apesar de ter tentado ajudar os animais, a população agiu errado. Ao encontrar um animal marinho vivo, as pessoas devem imediatamente ligar para as equipes especializadas, cobri-los com panos umedecidos de cor clara, fazer sombra com toalha ou guarda sol e aguardar. Além disso, é importante evitar o contato direto, usando máscaras, luvas, e sapato fechado. O telefone de contato do projeto Cetáceos da Costa Branca é o (84) 98843-4632.

Por Igor Jácome

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.