Dois ouriços queimados vivos são apenas a ponta do iceberg da crueldade contra animais em condado inglês

Dois ouriços queimados vivos são apenas a ponta do iceberg da crueldade contra animais em condado inglês

Os líderes da Royal Society for the Prevention of Cruelty to Animals (RSPCA) revelaram que dois ouriços queimados vivos em Northamptonshire (Inglaterra), no mês passado, são apenas a ponta do iceberg quando se trata de crueldade com animais.

A organização recebeu mais das criaturas espinhosas sob seus cuidados do que qualquer outra forma de vida selvagem em 2019.

Das 1.500 ligações para incidentes com animais silvestres, suas equipes de resgate no condado responderam a quase um terço (cerca de dois por dia) sobre ouriços.

A equipe da RSPCA teve que lidar com o incidente chocante em Daventry no mês passado, quando dois ouriços morreram após serem queimados.

A funcionária de resgate de animais Rebecca Frost disse: “Parece que eles foram deliberadamente regados com comburente antes de serem incendiados, no que só pode ser descrito como um ato horrível e insensível.

“Os pobres animais ficaram em péssimo estado e devem ter sofrido bastante com as lesões por várias horas até serem encontrados”.

O grupo de direitos dos animais PETA ofereceu uma recompensa de £ 2,000 (cerca de R$ 14,5 mil) em uma tentativa de descobrir quem executou o ato horrível.

A Hedgehog Awareness Week (semana de conscientização do ouriço) começou no dia 3 de maio com apelos sobre os cuidados com as criaturas que deixassem a hibernação em busca de alimento, enquanto as equipes de resgate da RSPCA que trabalhavam durante a crise do Covid-19 se preparavam para um aumento nas ligações.

O funcionário científico da RSPCA, Evie Button, disse: “Independentemente do coronavírus, os animais selvagens ainda precisam ser resgatados pela RSPCA e a época de reprodução é o começo de um período muito movimentado para nós.

“Recebemos muitos telefonemas sobre filhotes, raposas órfãs e ouriços que saíram da hibernação e precisam de ajuda para aumentar o peso corporal.

“É a semana de conscientização do ouriço, que é muito apropriada, pois essas criaturas espinhosas muito amadas são os visitantes mais frequentes de nossos centros de vida selvagem”.

As fotos abaixo mostram os ferimentos horríveis sofridos por duas criaturas em Daventry.

(Cuidado: imagens fortes)

Mais de 2.700 ouriços foram admitidos nos centros nacionais de vida selvagem da RSPCA no ano passado, principalmente por serem órfãos, com baixo peso, feridos ou exibindo comportamento anormal, indicativo de problemas de saúde.

Evie acrescentou: “Zelar pela vida selvagem é uma grande fonte de conforto para as pessoas no momento e somos muito gratos ao público por nos ligar quando estão preocupados com qualquer animal. No entanto, no caso de filhotes, inclusive passarinhos, geralmente é melhor deixá-los onde estão, pois geralmente são resgatados pela mãe ou ficam com problemas. Há muitos conselhos em nosso site”.

Para ajudar a RSPCA a resgatar animais como esses e manter nossos hospitais e centros de animais funcionando para tratamento de emergência e atendimento ininterrupto nesses tempos sem precedentes, doe a quantia que você tiver disponível em www.rspca.org.uk/covid

Dois ouriços morreram após serem queimados vivos em Daventry no mês passado. – Foto: Northamptonshire Telegraph

Por Kevin Nicholls / Tradução de Maria Leticia Guerra Machado Coelho

Fonte: Northants Telegraph

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.