Fim das charretes: Jardineira é testada como possível transporte turístico em Petrópolis, RJ

Fim das charretes: Jardineira é testada como possível transporte turístico em Petrópolis, RJ

Capacidade para 32 pessoas e a possibilidade de atender os mais variados circuitos turísticos de Petrópolis: essas são as características da jardineira, mais um modelo de veículo testado em substituição às charretes de tração animal. A avaliação aconteceu na última quarta-feira (02.10) e foi acompanhada pelas equipes da CPTrans. A iniciativa do executivo em substituir as tradicionais charretes é inédita no país e tem o objetivo de manter a tradição dos passeios. O fim do uso dos cavalos para tração dos veículos foi escolhido por 117 mil pessoas em um plebiscito realizado no ano passado.

Os testes começaram no dia 25 de setembro e até o momento cinco empresas já estão nas ruas, de um total de 12 cadastradas. As avaliações são realizadas de acordo com um calendário organizado pela Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes, que acompanha cada teste, assim como uma comissão especial formada especificamente para acompanhar a concorrência. “Estamos elaborando relatórios de cada veículo para possíveis ajustes ou correções”, explica o diretor técnico e operacional da CPTrans, Luciano Moreira.

Segundo Ellen Tardelli, assessora de projetos da PMP, as empresas se mostraram interessadas em atender também os outros circuitos turísticos da cidade. “Vimos a possibilidade de fazer um trabalho mais amplo, não só para atender o espaço em frente ao Museu Imperial, mas também os distritos, por exemplo”, disse.

Há mais de 20 anos, a jardineira é usada em Búzios no circuito terrestre. O veículo faz bastante sucesso fora da alta temporada. “Temos cinco carros funcionando em Búzios e que fazem um grande sucesso. Sou nascida em Petrópolis, então vi uma oportunidade de voltar para a minha cidade. A gente tem os planos também de modificarmos as cores do veículo, com algo que remeta a tradição do município”, disse Karine Polo Schwenck.

Após homologação do resultado do plebiscito pelo TSE, a prefeitura decretou a extinção da atividade, em março desse ano. A verificação prática e operacional desta empresa segue pelos próximos 15 dias, podendo ser prorrogado a critério da CPTrans. Após a realização dos testes, as empresas terão que apresentar o Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) – que deve contemplar preferencialmente a utilização da mão de obra dos antigos condutores das vitórias de tração animal.

Fonte: Prefeitura de Petrópolis

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.