Cavalo que desmaiou foi usado como exemplo pelo MP em ação. Divulgação

Passeios de charrete com tração animal serão proibidos a partir de janeiro em Aparecida, SP

Os passeios de charrete puxada por animal serão proibidos a partir do dia 1º de janeiro em Aparecida. Os charreteiros que quiserem continuar oferecendo o serviço na cidade terão que utilizar veículos motorizados.

Uma das propostas é que as carroças sejam substituídas por tuk-tuks (triciclo motorizado), como tem ocorrido em algumas cidades turísticas do país. De acordo com a prefeitura, 36 charreteiros trabalham regularizados em Aparecida.

O uso de charretes com tração animal na cidade virou alvo do Ministério Público do Estado em junho deste ano. Em uma ação contra a prefeitura, o promotor Laerte Fernando Levai pediu o fim do serviço oferecido aos turistas alegando que os cavalos usados pelos charreteiros sofriam maus-tratos. O promotor anexou ao processo a foto de um animal que desmaiou após esforço excessivo.

De acordo com o coronel Eurico Roma, secretário de Trânsito e Segurança Pública de Aparecida, os charreteiros terão quatro meses para se adequar às novas regras.

“Eles têm esse período para se organizar, podendo montar até uma cooperativa para facilitar a aquisição dos veículos para esse trabalho”, afirmou Roma. Uma das ideias sugeridas pelo secretário para a substituição das charretes é o tuk tuk, veículo comum em países asiáticos.

A partir do dia 1º de janeiro, a Guarda Civil de Aparecida vai fazer a fiscalização do serviço. Caso alguém seja flagrado burlando a nova regra no transporte de turistas, a charrete e o animal serão apreendidos.

Por Bruno Castilho

Fonte: Meon

Gaema propõe ação civil pública para abolir charretes e carroças em Aparecida, SP

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.