Polícia Civil e comissão da OAB investigam abandono de animais em casa no bairro Poço, em Maceió

Polícia Civil e comissão da OAB investigam abandono de animais em casa no bairro Poço, em Maceió

Polícia Civil (PC) e a Comissão do Bem-Estar Animal da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Alagoas (OAB/AL) estão acompanhando o abandono de animais em uma residência aparentemente abandonada, no bairro do Poço, em Maceió. O proprietário do imóvel será notificado e terá que responder por maus-tratos.

Nesse domingo (18), dois cães da raça chow-chow foram resgatados por integrantes da ONG Projetos Loucos por Bichos e levados para atendimento veterinário. 

O delegado Leonam Pinheiro, que vai assumir a Delegacia dos Crimes Ambientais, já está ciente do caso. Segundo ele, há informações seguras da identificação do proprietário do imóvel onde os bichos foram encontrados fracos, sem comida e sujos. 

A presidente da comissão da OAB, Rosana Jambo, informou que vai ao local, ainda nesta segunda-feira (19), para analisar o ambiente e, inclusive, verificar se há outros animais em situação de abandono. Jambo deve inspecionar a residência com uma das integrantes do projeto que fez o resgate dos bichos. Se necessário, já avisou que pode chamar a polícia para acompanhá-las.

Ela explicou que o dono da casa, assim que qualificado, vai ser notificado dos prováveis maus-tratos aos cães. O documento também será remetido à Delegacia de Fernão Velho, que, atualmente, recebe as notificações referentes à repressão e maus-tratos contra animais. “O encaminhamento é para que seja confeccionado um TCO [Termo Circunstanciado de Ocorrência] e a papelada seja remetida ao Juizado Especial”, detalha.

Somente quando a Delegacia Geral da Polícia Civil criar oficialmente a Delegacia dos Crimes Ambientais é que todos estes casos serão analisados pela especializada.

De acordo com Rosana Jambo, vizinhos disseram ter visto um jovem, que seria o dono do imóvel, três dias atrás. Dentro da casa, o ambiente era de sujeira e total desrespeito aos animais. Os integrantes da ONG levaram o cães para uma clínica veterinária, para que eles fossem avaliados. O estado de saúde deles inspira cuidados.

Por Thiago Gomes

Fonte: Gazeta Web 

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.