Prefeito quer liberar transporte de cães e gatos nos ônibus em Osasco, SP

Prefeito quer liberar transporte de cães e gatos nos ônibus em Osasco, SP

Tramita na Câmara municipal de Osasco, o projeto de Lei de autoria do prefeito Rogério Lins (Podemos), que autoriza o translado de animais domésticos e de pequeno porte em ônibus municipais. Dentre os critérios previstos na proposta do executivo, os bichos só poderão conduzidos no transporte coletivo nos dias úteis, ou em horários de pico, quando ficar comprovado o agendamento de procedimento cirúrgico o por atendimento veterinário de emergência. Em qualquer desses casos, o animal deverá pesar até dez quilos, estar acondicionado apropriadamente em container de fibra de vidro ou material similar resistente, à prova de vazamento, ou que possa causar qualquer tipo de incômodo aos demais usuários.

Desta forma, deverá ocorrer sem prejudicar a comodidade e segurança dos passageiros e de terceiros, e não comprometer ou causar qualquer alteração no regime de funcionamento da linha, isentando o condutor do veículo de qualquer responsabilidade pela integridade física do animal no período do transporte. A medida prevê ainda, que o responsável pelo bicho, deverá pagar tarifa regular da linha pelo assento para o transporte do animal, se for o caso. De acordo com Lins, o projeto chega para complementar o atendimento realizado pelo,recém-inaugurado, Hospital Veterinário Público. “Devido à criação desse novo serviço e sua localização, torna-se imprescindível o transporte público e acessível para os munícipes de Osasco, para assim terem total acesso aos centros de atendimento para seus animais”, avalia o prefeito.

No início deste ano, o governador de São Paulo, João Doria,(PSDB) já havia sancionado lei que autoriza o transporte de animais domésticos no Metrô, CPTM e nos ônibus intermunicipais da EMTU. Nesses locais, a permissão é dada fora dos horários de pico, ou seja: das 4h40 até as 6h; das 10h às 16h e das 19h até meia-noite.

Por Júlio Rezende

Fonte: Web Diário

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.