Terror: homem matou um filhote indefeso e o pendurou em uma árvore

Terror: homem matou um filhote indefeso e o pendurou em uma árvore

O assassinato de “Boys” chocou todos os moradores de Callao, no Peru. A crueldade com que o homem agiu, cuja identidade pode ser conhecida ao vivo, é macabra.

Callao se manchou de sangue. Um novo caso de maus-tratos de animais consternou todos os vizinhos chalacos, porque ontem à noite uma família lamentou a perda de um de seus membros: um filhote indefeso cuja morte ocorreu em circunstâncias terríveis causadas por um homem cuja identidade pode ser vista ao vivo.

Na última terça-feira à noite, uma notícia infeliz foi revelada em Callao, depois que uma família entrou em contato com a mídia da TV Prensa Callao para anunciar que seu animal de estimação havia sido assassinado selvagemente, e seu executor, não contente com isso, o havia pendurado em uma árvore para exibir sua ação macabra. 

O tutor do filhote contou o que aconteceu com ele minutos antes de sua morte ser conhecida. À tarde, o homem deixou o animal brincar perto de sua casa, quando de repente um sujeito passou e o animal começou a latir.

Minutos depois, já não se sabia mais do filhote, e o procuram, até que horas depois foram notificados de que ele havia sido encontrado pendurado em uma árvore a vários quarteirões de distância de sua casa. 

Durante a ligação ao vivo feita pela Prensa Callao TV, foi possível encontrar o sujeito que, supostamente, havia assassinado o animal de estimação. O homem, aparentemente, não estaria em sã consciência, no entanto, os agentes da Polícia Nacional não o prenderam e apenas o levaram para longe do local. 

Cabe ressaltar que o homem não usava máscara e queria agredir a equipe jornalística em questão e também a família reclamante.

🔴 SUJETO MATÓ UN PERRITO Y LO COLGÓ EN UN ÁRBOL‼️#CALLAO #BELLAVISTA #CARMENDELALEGUA #LAPUNTA #VENTANILLA #MIPERU #LAPERLA

Julkaissut Prensa Callao Tv Tiistaina 7. heinäkuuta 2020

Tradução de Thaís Perin Gasparindo

Fonte: Libero

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.