Cães abandonados na Ufes serão resgatados e castrados após acordo

Cães abandonados na Ufes serão resgatados e castrados após acordo
Acordo vai permitir resgate de cães abandonados na Ufes (Foto: Divulgação / Janete de Sá)

Os cães abandonados no campus de Goiabeiras da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), em Vitória, serão resgatados e castrados. Isso será possível após um acordo firmado nesta quarta-feira (8), segundo a CPI dos maus-tratos contra animais da Assembleia Legislativa.

O acordo foi feito em uma reunião entre a CPI, representantes da Ufes,  Sociedade Protetora dos Animais (Sopaes), Secretaria de Meio Ambiente da Prefeitura de Vitória e Polícia Ambiental.

A Ufes se comprometeu, segundo a CPI, a autorizar a polícia a fazer a captura dos animais, que se encontram em local de difícil acesso, em uma espécie de porão existente embaixo do Restaurante Universitário (RU). A captura vai contar com a supervisão da Sopaes.

Pelo acordo, o município de Vitória garantiu a assistência veterinária e a castração dos animais, informou a CPI.

As entidades vão definir as estratégias para colocar o acordo em prática e definir a destinação dos cães depois da castração.

A Sopaes defende que os animais voltem para o Campus, mas os representantes da universidade afirmam que os animais não vão poder ficar mais nas imediações do restaurante, já que eles foram notificados pela vigilância sanitária que o RU corre o risco de ser interditado por conta de presença dos cães.

“Retornar esses animais para o campus é uma forma de proteger a própria Ufes da entrada de novas matilhas, pois os cães que lá habitam impedem a entrada de novas matilhas. Nós vamos tentar sensibilizar a universidade para que firme uma parceria com as entidades protetoras de animais para que façam a curadoria dos mesmos”, declarou a presidente da CPI, deputada Janete de Sá.

A chefe de gabinete da Reitoria da Ufes, Maria Auxiliadora Carvalho Coraça, que representou o reitor Reinaldo Centoducatte, prometeu estudar a questão.

Uma nova reunião da CPI foi agendada para o dia 4 de abril, às 19 horas, no Plenário Rui Barbosa, localizado no Pilotis da Ales, para voltar a tratar da questão.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.