O homem abandonou o filhote na manhã da terça-feira (20), em Castelândia. Foto: Divulgação

Câmeras flagram homem abandonando filhote de cachorro em Jacaraípe, ES

Uma cena comum em Jacaraípe é a de carros particulares e até de empresas abandonando animais, filhotes e idosos, sadios e doentes na região.

O último flagrante foi feito pelas câmeras de segurança da casa de uma cuidadora de animais, no bairro Castelândia. O ocorrido foi na terça (20), por volta das 6h40. O vídeo mostra o homem, numa Pick-up da cor cinza, parando o veículo e deixando o filhote, que aparenta ter no máximo dois meses de vida, numa casinha de cachorro que fica numa calçada de uma residência do local.

“Esta não é a primeira vez que essa situação acontece. As pessoas vêm, abandonam e não pensam no gasto que teremos para tratar o animal. Esse filhote, por exemplo, estava infestado de pulgas e bicho de pé. Ele também não tem uma patinha e precisará de cuidados especiais. Para que a pessoa faz uma covardia dessas?”, conta a dona da casa, que não quis se identificar por questão de segurança. A mulher ainda disse que irá cuidar do filhote e irá doá-lo para uma família que cuide bem do animal.

O filhote está sendo cuidado e será colocado para adoção. Foto: Divulgação
O filhote está sendo cuidado e será colocado para adoção. Foto: Divulgação

Vale lembrar que abandono de animais é crime. A pena prevista pelo Art. 32 da Lei de Crime Ambientais é de detenção de 3 meses a 1 ano e multa.

Números

A Serra tem em torno de 75 mil animais, segundo dados da Prefeitura da Serra. Destes, cerca de 15 mil cães estão abandonados nas ruas. Os gatos são em torno de 11 mil, sendo 10% em situação de rua. Em 2018, a prefeitura vacinou 59.427 cachorros contra a raiva e 9.459 felinos.

Um levantamento feito pelo TEMPO NOVO juntamente com a ong Associação Amigos dos Animais (Adada) aponta que há cerca de 2.250 animais distribuídos em 60 abrigos no município. O levantamento de parte deste número vem da ong, que mensalmente doa ração para uma média estimada de 1.400 animais, entre cães e gatos. Os dados da ong são de janeiro deste ano. Já os outros números foram conseguidos pela reportagem que entrou em contato com diversos abrigos e protetores independentes do município.

Confira o vídeo:

Fonte: Portal Tempo Novo

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.