Coleiro, trinca-ferro e sabiá: mais de 180 pássaros silvestres são apreendidos no ES

Coleiro, trinca-ferro e sabiá: mais de 180 pássaros silvestres são apreendidos no ES
Foto: Divulgação / Polícia Militar Ambiental

Mais de 180 pássaros foram apreendidos pela Polícia Militar Ambiental na última segunda-feira (4), no Espírito Santo. A primeira apreensão aconteceu durante a manhã, na localidade de Pedra Roxa, na zona rural do município de Ibitirama.

Durante patrulhamento motorizado, equipes flagraram, em duas residências, pássaros silvestres em cativeiro: um coleiro, um melro, cinco catataus e um curió, sendo as duas últimas espécies citadas na lista de extinção.

Foto: Divulgação / Polícia Militar Ambiental
Foto: Divulgação / Polícia Militar Ambiental

Todos estavam sem autorização do órgão ambiental competente, e após realizar diligências nas duas propriedades, foram constatadas ainda a posse ilegal de arma de fogo, munições, artefatos de recarga de cartuchos, espoletas e pólvora.

O material apreendido foi encaminhado até a Delegacia de Polícia Judiciária de Alegre, onde o responsável irá responder pelos atos ilícitos praticados, conforme o Art. 12 da Lei Federal 10.826/03, com pena de detenção de um a três anos e multa, além de responder por crime ambiental.

Apreensão de 179 pássaros em Cachoeiro

Durante a tarde, uma equipe do 1° Pelotão da 4° Companhia do Batalhão de Polícia Militar Ambiental, durante atendimento de denúncia anônima, apreendeu 179 pássaros silvestres no bairro Gilson Carone, no município de Cachoeiro de Itapemirim.

Os militares constataram que os animais eram mantidos em cativeiro sem autorização do órgão ambiental competente, sendo identificado também que alguns deles constam na lista de extinção, como é o caso do pássaro popularmente conhecido como trinca-ferro.

Foto: Divulgação / Polícia Militar Ambiental
Foto: Divulgação / Polícia Militar Ambiental

Ao todo, os policiais encontraram 81 pássaros da espécie, além de 76 coleiros; 17 tico-tico; dois sabiás; um canário-da-terra, um coleiro-do-brejo e um bigodinho.

O responsável pela manutenção dos animais em cativeiro foi autuado por crime ambiental e todos os pássaros apreendidos serão encaminhados ao órgão ambiental competente, onde receberão os cuidados necessários para reintrodução ao habitat natural.

Fonte: Folha Vitória

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.