Fotógrafo encontra um cão vadio magro na ilha abandonada

Fotógrafo encontra um cão magro na ilha abandonada

Em dezembro, o fotógrafo Wesley White foi a Thatch Caye, em Belize, para uma viagem de trabalho.

Embora White estivesse em Belize para trabalhar, ele encontrou algum tempo para se divertir. White adorava andar de caiaque, e assim no seu dia de folga ele decidiu alugar um caiaque em seu resort. Ele saiu de caiaque para uma pequena ilha abandonada, onde planejava fazer um piquenique.

White chegou à ilha e puxou seu caiaque para a praia. Ele começou a procurar um lugar para fazer um piquenique e foi aí que percebeu que a ilha não estava realmente abandonada.

Havia um filhote de cachorro pequeno que já vivia na ilha. O pobre cachorrinho estava tão emaciado que White podia ver cada uma de suas costelas. Ficou claro que o cão não conseguiria sobreviver por muito mais tempo.

Mesmo que o cachorro estivesse claramente com dor, sua cauda ainda abanava quando ele viu White se aproximar dele.

“Meu coração explodiu do meu peito”, disse White. “Ele estava apenas esperando por um humano para aparecer.”

White sabia que não podia deixar o cachorro sozinho na ilha. E assim, ele gentilmente colocou o cachorro em seu caiaque e o trouxe de volta para Thatch Caye.

Assim, todo o plano de White mudou. Ele só tinha dois dias em Belize e estava determinado a encontrar um lar para o cão antes de partir. Ele decidiu nomear o cachorrinho Winston.

View this post on Instagram

On Sunday December 2nd, 2018, while fishing among some mangroves off the the coast of Belize, @wesleywhitepro found a small emaciated dog at an unoccupied fishing shack. Clearly the puppy was near death. Wesley removed the dog from the situation and took him back to Thatch Caye. After booking a boat ride to the main land, winston was taken to Stann Creek Animal Hospital near Dangriga, Belize. Winston was found to be infested with mites, emaciated, and dehydrated, but otherwise his organs were healthy. Through the generosity of others, Wesley was able to pay for full veterinary care and fostering with the Placencia Humane Society. . . . #animalrescue #rescuedog #dogsofinstagram #thedodo #belize #placencia #thehumanesociety @hsiglobal @humanesociety @thedodo @netflixdogs #netflixdogstory

A post shared by Winston the Island Dog (@winston_bz) on

De volta ao continente, White entrou em contato com a sociedade humana local, que disse que aceitariam Winston e lhe dariam os cuidados veterinários de que ele precisava.

“Winston foi encontrado infestado de ácaros, emagrecido e desidratado, mas por outro lado seus órgãos eram saudáveis”, escreveu White no Instagram.

White passou seus últimos dois dias em Belize ao lado de Winston, certificando-se de que ele estava bem. Quando chegou a hora de ele voltar para casa em Montana, ele estava de coração partido.

“Foi como desistir do meu cachorrinho de repente”, disse White.

White começou a pensar em adotar o próprio Winston, mas ele já tinha dois cachorros. Ele não sabia se seus filhotes e Winston se davam bem.

Dois meses se passaram e White não conseguiu tirar Winston da cabeça dele. Ele decidiu que queria tentar adotá-lo – ele havia se apaixonado pelo cachorro no momento em que o conheceu.

White voou para o Texas para conhecer Winston, e Winston ficou tão animado em vê-lo! A cauda do cachorro nunca parou de abanar durante a reunião.

Winston e White voltaram para Montana, e White apresentou nervosamente Winston a seus outros dois cachorros. Felizmente, todos se deram bem. Logo, os três estavam agindo como irmãos!

“Sr. Winston pesa 36 quilos agora! 24 quilos a mais do que quando o encontrei em dezembro ”, escreveu White no Facebook. “Ter 3 cães é um pouco selvagem, mas estou adorando!”

Fotos: Wesley G. White e Winston bz

Podemos nunca saber como Winston acabou na ilha abandonada, mas felizmente a pessoa certa veio e o encontrou. Se você quiser ver mais fotos de Winston em sua nova vida em Montana, confira sua página no Instagram.

Por Rachel Shapiro / Tradução de Maria Leticia Guerra Machado Coelho

Fonte: Animal Channel 

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.