OAB vai investigar captura de animais domésticos em condomínio de Rio Largo, AL

OAB vai investigar captura de animais domésticos em condomínio de Rio Largo, AL

A Comissão de Meio Ambiente e Bem Estar Animal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-AL) vai investigar possíveis maus-tratos e até ameças de envenenamento de animais domésticos em um condomínio de Rio Largo, na Região Metropolitana de Maceió.

Como mostram imagens enviadas à redação da TV Pajuçara, o síndico do condomínio estaria prendendo em gaiolas gatos de moradores que perambulam e fazem as necessidades fisiológicas sem que seus tutores estejam por perto para recolher a sujeira.

A medida adotada pelo síndico é legal e teria sido aprovada em assembleia com os moradores. O problema é a possibilidade de sacrifício dos animais por meio de envenenamento, caso os tutores dos gatos e cães recolhidos não apareçam para buscar os seus pets, conforme áudio divulgado por um dos moradores.

Segundo denúncias, após seres recolhidos e presos em gaiolas, os animais são colocados em um local minúsculo, sem ventilação. Segundo o áudio que circulou em grupos de Whatsapp, caso os tutores não apareçam, os animais serão sacrificados por meio de ingestão de veneno.

De acordo com a presidente da Comissão de Meio Ambiente e Bem Estar Animal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-AL), Rosana Jambo, não existe ilegalidade no fato de recolher os animais em gaiolas. “Contanto que eles sejam guardados em um recinto arejado, com água e comida até que sejam recolhidos pelos donos”, disse, ao ressaltar que a medida é importante para chamar a responsabilidade dos donos que não cuidam devidamente dos animais.

Sobre o áudio, Rosana Jambo informou que o autor já foi identificado e será notificado pela OAB. “O que ele fez é gravíssimo [a ameaça de envenenar]. Envenenar animais é crime. Caso algum animal seja envenenado no condomínio, ele será o principal suspeito”, disse ela, que prometeu repassar as informações para a polícia.

Fonte: TNH1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.