ONG faz nota de repúdio após morte de cavalo a marretadas em Limeira, SP

ONG faz nota de repúdio após morte de cavalo a marretadas em Limeira, SP

A Associação Limeirense de Proteção ao Animais (Alpa) emitiu uma nota de repúdio à morte cruel de um cavalo que foi sequestrado do Horto Florestal de Limeira. Conforme a Educadora mostrou, o animal foi levado a cerca de um mês do Horto Florestal por um adolescente de 15 anos, junto de outros comparsas. O cavalo foi vítima de maus-tratos enquanto estava em posse do menino, que o matou posteriormente a marretadas e apanhou da população. À Guarda Civil Municipal, ele disse que foi obrigado a matar o animal.

Veja nota de repúdio publicada pela Alpa:

Assim como a grande maioria da população, ficamos indignados com o ocorrido na tarde de domingo (11), quando um adolescente de 15 anos matou um cavalo à marretadas.

O cavalo, que foi furtado do Horto Florestal de Limeira, onde estava sob guarda da Prefeitura Municipal de Limeira por ter já ter sido anteriormente vítima de maus tratos.

A notícia comprova o que há anos falamos: a falta de leis e políticas públicas para os animais, o fato de não serem reconhecidos como sujeitos de direitos os torna vítima de barbáries.

Sem educação, orientação e punição, a espécie humana continua a se achar superior, “proprietária” de outras vidas que não a sua, dando a elas o destino que bem entenderem. Brincam de deuses, criando raças em laboratório, realizando experimentações, testes, criando pra matar ou matando a toa mesmo.

Buscando avanços em direção à libertação animal, apoiamos a criação de um Código de Defesa dos Direitos Animais em nossa cidade que dá diretrizes sobre maus tratos e prevê punição, mas que infelizmente ainda está muito aquém do necessário quando falamos de animais de grande porte ou animais considerados “de trabalho” ou “de corte”.

Nossa sociedade desvia o olhar daqueles que considera comida ou utilitário. Enquanto não entendermos que toda vida é válida, que todo animal é único e sente fome, frio, medo e que sua existência tem um sentido que não é nos servir e que possuem tanto direito sobre viver nesse planeta como nós possuímos, estaremos dando aval para mais e mais casos como esse continuarem a acontecer.

Fonte: Educadora AM