Polícia suspeita que estudante que estuprou cadela faça parte de rede internacional de zoofilia

Polícia suspeita que estudante que estuprou cadela faça parte de rede internacional de zoofilia
Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Os investigadores da Delegacia Especializada de Meio Ambiente (Dema) suspeitam que o estudante de odontologia Emerson Fernandes Pedroso, de 18 anos, faça parte de uma rede de zoofilia internacional que disponibiliza conteúdo e vídeos de estupro de animais pela internet.

Na tarde da última segunda-feira (24), Emerson se entregou à polícia e confessou o crime ao delegado Gianmarco Pacolla. O depoimento durou mais de duas horas e os investigadores aproveitaram para saber mais detalhes sobre o grupo do Facebook onde o vídeo do abuso foi publicado. Segundo apurou a reportagem do Olhar Direto, o grupo de zoófilos reúne mais de 50 publicações de abuso diariamente, incluindo vídeos, textos e imagens.

O interrogatório só acabou quando os policiais cumpriram o mandado de prisão em aberto contra o estudante, que deve ficar preso temporariamente por cinco dias, no presídio do Carumbé. Por conta do prazo escasso, os policiais correm contra o tempo para obter o máximo de informações do jovem sobre a suposta ‘rede zoófila’.

A publicação

Ao contrário do que se acreditava, Emerson não é o responsável pela publicação do vídeo, segundo apurou os policiais civis da Dema. A informação é de que Emerson tenha mandado o vídeo para uma terceira pessoa, que acabou publicando o conteúdo.

O nome desta terceira pessoa não foi revelado pela PJC, mas os policiais seguem investigando o responsável. Parte das informações levantadas até aqui foram obtidas graças à confissão de Emerson, que disse estar ‘arrependido’ do que fez.

Outro lado

Em entrevista concedida nesta terça-feira ao Olhar Direto, o advogado Rodrigo Lázaro Souza disse que Emerson “esclareceu o ocorrido” aos policiais e que o estudante não integra nenhuma rede de zoofilia, como suspeitam os policiais. O advogado também afirmou que Emerson foi vítima da divulgação do vídeo.

Por Lázaro Thor Borges

Fonte: Olhar Direto 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.