Jiboia de quase dois metros é achada em jardim de empresa em Rio Branco, AC

Jiboia de quase dois metros é achada em jardim de empresa em Rio Branco, AC
Jiboia de quase dois metros foi encontrada nesta quinta (2) em jardim de empresa em Rio Branco (Foto: Marcelo Cordero/Arquivo pessoal)

Uma jiboia com cerca de dois metros foi capturada no jardim de uma empresa de produção audiovisual no Loteamento São José, bairro Vila Ivonete, em Rio Branco. O proprietário do local, Sérgio de Carvalho, conta que o animal foi visto na tarde desta quinta-feira (2) passeando tranquilamente pelo quintal.

Carvalho conta que essa é a terceira vez que aparece uma jiboia no local em menos de 15 dias. Segundo ele, das outras duas vezes eram cobras bem menores e ele acredita que eram os filhotes e essa a mãe. O Corpo de Bombeiros foi acionado para fazer o resgate do animal e levá-lo ao Parque Zoobotânico.

“Quando estávamos indo almoçar, vimos ela [a cobra] cruzando o jardim. O susto foi grande nas meninas que estavam aqui e ficaram apavoradas. Eu nem tanto, porque tenho maior fascínio por jiboia, além disso, os indígenas falavam que ela é um animal sagrado que está abençoando a casa. É a terceira que aparece em 15 dias, mas outras duas eram bem menores, então acho que essa é a mãe. Todas as vezes a gente chama os bombeiros”, disse Carvalho.

O local onde a cobra foi achada fica próximo à uma área de mata e também, segundo Carvalho, o Igarapé São Francisco passa no fundo empresa.

“Por isso, sempre aparece esses animais. Já apareceram outras cobras, tucano e outros bichos. Estamos acostumados, mas fico um pouco preocupado de aparecer cobras peçonhentas, porém gosto bastante”, contou.

A cobra é uma jiboia, com nome científico Boa constrictor, uma das serpentes mais comuns na região, de acordo com o biólogo Moisés Barbosa de Souza, da Universidade Federal do Acre (Ufac). O animal é considerado inofensiva no sentido de produção de veneno e pode chegar até 4 metros de comprimento.

A jiboia se alimenta basicamente de pequenos a médios mamíferos. O biólogo ressalta que se trata de um animal de hábito terrestre, sendo encontrado muitas vezes em vegetação.

“É um animal bastante procurado pela população, para criar em casa,  ou retirada dos olhos para usar como amuleto para atrair parceiros ou parceiras ou ganhar dinheiro. Além disso, é um animal da fauna silvestre,  protegido por lei, se alguém for pego mantendo um animal desse em cativeiro, deverá sem preso sem direito a fiança”, afirmou o biólogo.

Animal foi capturado pelo Corpo de Bombeiros (Foto: Sérgio de Carvalho/Arquivo pessoal)

Por Iryá Rodrigues

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.