Sagui foi resgatado e levado para Cetas (foto: Adema)

Sagui ferido resgatado pela Adema em Aracaju passa por tratamento médico-veterinário

Um sagui-de-tufos-brancos (Callithrix jacchus), que apareceu na residência de um morador no Povoado Robalo, Zona de Expansão, com sinais de ferimentos no começo da semana, já está passando por tratamento médico veterinário. O animal, resgatado pela equipe técnica da Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema), foi encaminhado ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas/Ibama) onde foi constatado ferimentos graves na região da face e convulsão, o que induz a uma possível eletrocussão.

A veterinária Camila Dantas, técnica ambiental da Adema, conta que o pequeno primata não possuía lesões de confronto — comum à espécie em disputas territoriais –, mas não descarta a hipótese de ação humana nos ferimentos do bicho.

“Os ferimentos desse indivíduo são característicos de eletrocussão e ele também está com um quadro de convulsões constantes. Contudo, de acordo com a suspeita de lesões criminosas, vale ressaltar que pela lei 9605, artigo 29, matar, perseguir, caçar e apanhar animais da fauna silvestre é crime ambiental, e isso será apurado, sendo o responsável identificado e autuado”, assegura.

A técnica revela, ainda, que o sagui seguirá em acompanhamento médico-veterinário até que esteja completamente recuperado. Após este período, ele passará por um processo de readaptação e deverá ser devolvido à natureza.

Fonte: Agência Sergipe via Aqui Acontece

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.