Suspeito de espancar cachorro a pauladas na BA tem prisão preventiva decretada; animal foi atingido com pelo menos 8 golpes

Suspeito de espancar cachorro a pauladas na BA tem prisão preventiva decretada; animal foi atingido com pelo menos 8 golpes
Cachorro está internado em clínica veterinária de Itaberaba — Foto: Arquivo pessoal

O suspeito de espancar um cachorro a pauladas com pelo menos oito pauladas em Itaberaba, na região na Chapada Diamantina, na Bahia, teve a prisão preventiva decretada.

VÍDEO: Suspeito de espancar cachorro a pauladas na BA tem prisão preventiva decretada

Na decisão, publicada no Conselho Nacional de Justiça (CNJ), na segunda-feira (19), o juiz Sidival Santos Souza Filho afirma que essa agressão de Nivaldo Jesus de Santana causou intenso sofrimento ao animal.

A TV São Francisco, afiliada da TV Bahia, entrou em contato com a Polícia Civil do município, que informou que Nivaldo de Santana ainda não se apresentou, mesmo com a decisão. Afirmou ainda que a defesa do suspeito deve recorrer da decisão.

O cachorro deve ser levado para Salvador na quarta-feira (21), para fazer uma consulta com um neurologista. Segundo a veterinária Anne Raphaelle Flick, que tem cuidado do animal após a agressão, o cão deve fazer uma tomografia.

O último boletim médico constava que o cachorro teve traumatismo crânio encefálico, poli traumatismo e algumas alterações metabólicas. Ele também foi diagnosticado com a doença contagiosa cinomose.

Veja abaixo alguns problemas diagnosticados pela equipe médica:

  1. Após a realização de exames de sangue, foi diagnosticado que o cachorro está com anemia;
  2. Uma ultrassonografia mostrou que o cão tem um comprometimento no baço, provavelmente causado pelas pancadas e um muscular, uma hérnia inguinal;
  3. O cachorro chegou a clínica hipotérmico e agora está com a temperatura normal.
Cachorro foi espancado a pauladas na praça da cidade — Foto: Redes sociais
Cachorro foi espancado a pauladas na praça da cidade — Foto: Redes sociais

O que diz a defesa do suspeito

A defesa do suspeito informou que a ação de Nivaldo Jesus de Santana, de 37 anos, não foi uma reação aleatória e sim uma reação a dois acontecimentos. Segundo ela, na semana passada, o mesmo cachorro mordeu o filho dele e na quarta-feira (14) o cachorro teria mordido Nivaldo em cinco partes do corpo diferentes.

A defesa de Nivaldo de Santana informou ainda que tem testemunhas que o cachorro teria mordido outras pessoas também. Contou que ele não se apresentou na delegacia, porque o delegado da cidade não estava no município.

Afirmou que vai marcar a apresentação do suspeito.

Entenda o caso

O caso aconteceu na praça JJ Seabra, na noite de terça (13) e foi registrado na delegacia na quarta-feira (14) e será investigado pela Polícia Civil.

A prefeitura da cidade chegou a noticiar a morte do cachorro, através de uma nota de repúdio publicada em uma rede social. Contudo, na tarde de quarta-feira, a veterinária Anne Raphaelle Flick afirmou que o animal foi encontrado com vida e resgatado por volta das 15h.

As agressões foram filmadas por uma câmera de segurança. O vídeo mostra que o suspeito foi até a praça com um pedaço de pau e se aproximou do cachorro. Após dar o primeiro golpe, o animal tentou fugir, mas o homem foi atrás dele.

O cachorro foi agredido diversas vezes e ficou caído no chão. Mesmo após o animal parar de se mexer, o suspeito continuou as agressões. Depois, saiu caminhando normalmente pela praça.

Segundo a veterinária Anne Raphaelle Flick, os moradores da cidade acharam que o cachorro havia morrido, porque após as agressões sofridas na noite de terça, ele desapareceu. O animal só foi encontrado mais de 10 horas depois, no centro da cidade. Ele estava bastante debilitado e com muitos machucados na região da cabeça.

O diretor administrativo do Consórcio Interfederativo de Saúde da Região de Itaberaba e Seabra, Léo Vieira, fez o resgate do cachorro junto com Marcos Guedes, diretor da ONG Cão Rua. Juntos, eles levaram o cachorro para a clínica ProBicho.

Fonte: G1