Tamanduá é resgatado por passageiros de barco no Rio Tapajós, em Santarém, PA

Tamanduá é resgatado por passageiros de barco no Rio Tapajós, em Santarém, PA

Um tamanduá-bandeira foi resgatado nas águas do rio Tapajós, em Santarém, oeste do Pará, na tarde de quarta-feira (1), por passageiros de uma embarcação que passava pelo município. O animal estava debilitado e foi levado pelo corpo de bombeiros para o zoológico para receber os devidos cuidados.

Uma das passageiras que estava na embarcação fez um vídeo no momento que avistou o tamanduá nas águas do Tapajós, ao perceber que o animal estava se afogando ela mobilizou a tripulação e o restante dos passageiros para socorrer o tamanduá e resgatá-lo. Uma corda foi utilizada para salvar o animal.

Animal foi levado ao zoológico para receber atendimento
(Fotos: Zoofit Unama/ Divulgação)

O coordenador da embarcação, Orlando Brás contou que assim que o tamanduá foi avistado, ele parou e barco e todos ajudaram no resgate. “Foi difícil puxar ele pro barco, pois é um bicho pesado, ele tava boiando. Jogamos a corda e ele se agarrou nela e fomos puxando” contou.O barco faz linha para a comunidade de Suruacá, localizada no rio Tapajós.

O Corpo de Bombeiros foi acionado para fazer a retirada do animal do barco. E segundo a coorporação, essa foi a primeira vez que um tamanduá foi resgatado pelos bombeiros. “Ele tava cansado e estressado, nunca tinha feito o resgate de um animal desse porte”. explicou o sargento João Amaral.

Mamífero ameaçado

O tamanduá-bandeira é um animal ameaçado de extinção devido ao fato do homem estar destruindo seu habitat. Os fatores que têm contribuído para isso são: a caça indiscriminada, as queimadas e seu pêlo é extremamente inflamável e o avanço da agropecuária. Estes animais são vistos juntos somente na época da reprodução, normalmente na primavera. O animal pode ser encontrado desde a América central, em Belize até a América do Sul, na Argentina.

A fêmea tem apenas um filhote por ano, este filhote nasce, após uma gestação de 190 dias, muito frágil com aproximadamente 1,3 kg. Ele é carregado no dorso de sua mãe e alimentado durante os primeiros 9 meses, período em que só se alimenta de leite.
O tamanduá-bandeira está adaptado para viver em ambientes variados. Apesar de passar a maior parte do tempo no chão, ele tem habilidade para subir em árvores. Ele também pode caçar durante o dia ou a noite, dependendo da temperatura e da chuva.

Tamanduá-bandeira está adaptado para viver em ambientes variados

Nota

A coordenação do  Zoofit/Unama informou que está prestando os devidos atendimentos ao tamanduá-bandeira.

Assista ao vídeo clicando aqui.

Por Ana Carolina Maia

Fonte: G1 (com informações da TV Tapajós)

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.