Baleia-jubarte de quase 10 metros de comprimento encalha na praia de Ponta Verde, em Maceió; vídeos

Baleia-jubarte de quase 10 metros de comprimento encalha na praia de Ponta Verde, em Maceió; vídeos
Baleia-jubarte achada na orla de Ponta Verde

Uma baleia-jubarte encalhou na noite desse sábado (23), em um trecho da praia de Ponta Verde, na orla marítima de Maceió, AL. Populares gravaram o animal, provavelmente já em óbito.

O caso foi comunicado ao Instituto Biota de Conservação, que junto com a Autarquia de Desenvolvimento Sustentável e Limpeza Urbana (Alurb) estão na manhã deste domingo, 24, realizando a remoção do animal que será levada para o aterro sanitário.

O Biota informou que o animal encontrado ontem era uma fêmea e media 9,70 metros de comprimento total. A causa da morte ainda não foi diagnosticada.

Bruno Stefanis, Biólogo, Mestre em Biodiversidade e Conservação e um dos representantes do Instituto Biota que estavam no local, explica sobre o que pode ter ocorrido com o animal.

“A certeza é que a baleia já encalhou morta. Desde ontem, quando recebemos as primeiras imagens, o animal já estava muito cheio de gases, indicando que já estava morto há alguns dias. Então, esse animal não encalhou vivo, ele morreu no mar, por algum motivo que a gente não consegue diagnosticar sem fazer um estudo mais profundo, e veio a encalhar”, disse.

Baleia jubarte achada na orla de Ponta Verde
Baleia-jubarte achada na orla de Ponta Verde

Segundo os dados do Projeto Baleia Jubarte, que tem apoio de Instituições membros da Rede de Encalhes e Informação de Mamíferos Aquáticos do Brasil (Remab), somente neste ano, Alagoas já registrou quatro encalhes de baleias desta espécie.

Em todo o país, o levantamento mostra que 89 baleias encalharam em 2023.

As baleias-jubarte, cujo nome científico é Megaptera novaeangliae, podem atingir até 16 metros de comprimento e pesar cerca de 40 toneladas. São facilmente identificáveis pela coloração quase negra do corpo, pela nadadeira dorsal típica da espécie e pelas grandes nadadeiras peitorais, que podem chegar a ter 1/3 do comprimento do corpo e são geralmente brancas.

Posicionamento Alurb

A Autarquia Municipal de Desenvolvimento Sustentável e Limpeza Urbana (Alurb) informa que foi acionada pelo Instituto Biota para a remoção do animal. Devido ao tamanho do mamífero, o local está isolado, pois o serviço exige um tempo maior para a conclusão e segue sendo realizado.

Para fazer denúncias e solicitações, o cidadão deve ligar diretamente nos canais da Central de Monitoramento da ALURB, que atende pelo 0800 082 2600 ou pelo WhatsApp 98802-4834.

Um leitor do Alagoas24Horas gravou parte do trabalho de remoção do animal. Confira vídeo exclusivo:

Veja mais vídeos feitos pelo Biota e por populares:

 

Fonte: Alagoas24Horas