Câmeras de segurança mostram possível suspeito de envolvimento na morte do cachorro “Milagre”

Câmeras de segurança mostram possível suspeito de envolvimento na morte do cachorro “Milagre”
Cachorro milagre foi encontrado ferido em uma caixa d´água no dia 25 de janeiro. Polícia procura identificar suspeito de envolvimento no crime. Foto: Reprodução

A Polícia Civil do Ceará (PC-CE) ainda procura o suspeito do crime de maus-tratos contra o cachorro “Milagre”, que teve as pernas traseiras decepadas e foi resgatado no bairro Passaré, em Fortaleza. O animal foi internado e passou por tratamento, mas não resistiu.

Câmeras de segurança de uma rua do bairro Conjunto Esperança flagraram o que seria um suspeito de envolvimento no caso. As imagens divulgadas pela PC-CE, do dia 24 de janeiro, mostram um homem se deslocando a pé com uma caixa d´água em um carrinho de mão.

Milagre foi encontrado e resgatado pela ONG Anjos da Proteção Animal (APA) no dia 25 de janeiro, após receber denúncia de integrantes de um circo, que estava sendo montado no mesmo terreno onde o animal foi encontrado. O cão foi localizado muito ferido, dentro de uma caixa d´água de mesma cor e modelo similar ao visto nas imagens.

O homem que aparece nas imagens é suspeito de abandonar o animal com os ferimentos em via pública. Diligências são realizadas com o intuito de investigar a autoria do crime, mas a PC-CE pede que denúncias que possam ajudar na resolução do caso sejam feitas no telefone (85) 3247-2630, da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA). O sigilo e o anonimato são garantidos.

RESGATE E CUIDADOS

Após ser resgatado, Milagre foi levado para uma clínica particular, onde passou por uma assepsia profunda e tomou medicamentos fortes para dores, como morfina.

O cão foi submetido a uma cirurgia ortopédica e a uma transfusão de sangue. Mas sofreu uma parada cardiorrespiratória, foi levado ao balão de oxigênio e não resistiu, na noite do último sábado (28). Ele foi cremado e as cinzas ficarão na sede da APA.

 

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Uma publicação compartilhada por APA – ANJOS DA PROTEÇÃO ANIMAL (@apa_fortaleza)

O caso passou a ser investigado pela DPMA, após registro de Boletim de Ocorrência. A principal suspeita é de que o agressor tenha utilizado uma foice para decepar as patas do cão.

“Foi um crime que jamais foi visto na causa animal do Ceará. Eu, como protetora e ativista da causa, estou em choque com tamanha atrocidade. Não irei descansar até o criminoso, assassino cruel, ser punido. Esse monstro não pode ficar à solta. Ele mostrou que é um perigo para a sociedade”, disse a presidente da APA, Stefani Rodrigues.

Fonte: Diário do Nordeste