Colisão deixa quatro animais mortos na rodovia Senador Teotônio Vilela, em SP

Colisão deixa quatro animais mortos na rodovia Senador Teotônio Vilela, em SP
Motorista não enxergou os nove animais soltos na rodovia devido à baixa iluminação. (Foto: Rafaela Tavares/Folha da Região)

Uma camionete colidiu contra animais, matando quatro equinos neste sábado (8), entre Araçatuba e Birigui. O acidente ocorreu às 5h20 próximo ao km 6 da rodovia Senador Teotônio Vilela. De acordo com a PM (Polícia Militar), o motorista conduzia o veículo de Birigui em direção a Araçatuba e não enxergou os animais devido à escuridão, já que o local não possui iluminação. 

Havia nove equinos soltos na estrada. Três deles morreram em consequência direta ao choque, sendo que dois deles teriam agonizado horas antes de vir a óbito, segundo testemunhas. Fora eles, uma égua foi atingida, quebrou as patas dianteiras, apresentando fratura exposta, e teve de ser sacrificada.

O condutor do veículo não se feriu. A polícia informou que os danos causados na camionete pela batida foram grandes, possivelmente resultando em perda total. O dono dos equinos não foi identificado, mas se ele fosse encontrado, responderia por omissão na guarda de animais.

Cavalos e éguas sobreviventes foram temporariamente alocados em curral em fazenda próxima ao local do acidente, cedido por dono da propriedade rural, e serão posteriormente removidos.

CADASTRAMENTO
Integrantes da APA (Associação Protetora dos Animais de Araçatuba) estiveram na rodovia após serem avisados pela Polícia Rodoviária sobre a morte dos animais e acionaram o Centro de Controles de Zoonose para que o animal agonizante recebesse eutanásia.

O fiscal da entidade, Fernando dos Santos Corrêa defende que a causa do número elevado de acidentes de trânsito envolvendo animais em Araçatuba é a falta de movimentação das autoridades para cadastrar animais de pequeno, médio e grande porte. “É por isso que há essa bagunça: animal solto e sem dono. Se tivesse um cadastro, se houvesse microchipagem, saberíamos rápido quem e o dono e o cidadão seria responsabilizado, já que os animais não deviam estar na rua e sim em estábulo”, afirma.

Corrêa lembra que a falta de organização e controle reflete em colisões envolvendo cachorros, bois, cavalos e até búfalos na região, com morte dos animais e em algumas ocasiões de motoristas e passageiros dos veículos. “Essa é uma tragédia anunciada, outras virão, se nada for feito.”
Por Rafaela Tavares

Fonte: Folha da Região

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.