Estados Unidos recuam. Afinal, não vão usar 'bombas de cianeto' para matar animais selvagens

Estados Unidos recuam. Afinal, não vão usar ‘bombas de cianeto’ para matar animais selvagens

A Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (EPA) reverteu na quinta-feira a polémica proposta que permitia o uso de armadilhas químicas, como bombas de cianeto,  para matar animais selvagens.

O administrador da EPA, Andrew Wheeler, anunciou em comunicado citado pela agência noticiosa Associated Press, que a decisão provisória emitida em junho, que aprovava o uso de dispositivos M-44, foi revogada.

Estes tipos de armadilhas (M-44) são projetados para atrair animais como coiotes ou raposas servindo como uma espécie de isca. Depois, pulverizam doses mortais de substâncias químicas, como o caso do cianeto, sendo por isso estes instrumentos também conhecidos com “bombas de cianeto!.

“Estou a anunciar a retirada da decisão do registo provisório da EPA sobre o cianeto de sódio, o composto químico utilizado nos dispositivos M-44 para controlar os predadores selvagens”, escreveu Wheeler, citado na mesma nota de imprensa.

O mesmo responsável anunciou ainda que espera continuar com o diálogo para “garantir que o gado dos Estados Unidos permaneça bem protegido de predadores perigosos e, ao mesmo tempo, minimizar impactos fora do alvo em humanos e animais não predadores”.

Os dispositivos de controlo animal M-44 terão matado mais de 6.500 animais em 2018 e mais de 13.200 em 2017, segundo dados citados pela mesma agência.

Fonte: ZAP

EUA voltam a autorizar ‘bombas de cianureto’ contra animais selvagens

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.