“Magreza extrema”: mulher é presa após denúncia de maus-tratos a cachorros no ES

“Magreza extrema”: mulher é presa após denúncia de maus-tratos a cachorros no ES
Os dois cães estavam visivelmente magros, com ossos expostos.

Na tarde dessa terça-feira (19), policiais civis da Delegacia de Infrações Penais e Outras (Dipo) de Cachoeiro de Itapemirim, agentes da Guarda Civil Municipal de Cachoeiro de Itapemirim e veterinários da Gerência de Bem-Estar e Proteção Animal, da Prefeitura Municipal, realizaram uma diligência para verificar uma denúncia de maus-tratos a animais em uma residência na região do bairro Aeroporto. A tutora responsável pelos cães foi detida.

No local, os profissionais constataram que dois cães estavam em estado visível de magreza extrema, com os ossos muito aparentes. O veterinário representante do Bem-Estar e Proteção Animal confirmou, por meio de laudo, que os animais estavam sofrendo maus-tratos.

Diante da situação, a proprietária da residência, uma mulher de 24 anos, foi detida e conduzida ao plantão da 7ª Delegacia Regional de Cachoeiro de Itapemirim para prestar esclarecimentos.

Ela foi autuada em flagrante duas vezes por maus-tratos aos animais, com aumento de pena por se tratar de cão ou gato. Ela foi encaminhada para o Centro de Detenção Provisória de Cachoeiro de Itapemirim.

“Ações como essa reforçam o compromisso com o bem-estar animal. Continuarem atuando, em parceria com a Prefeitura Municipal, firmemente para combater casos de crueldade contra animais”, disse o delegado Rafael Antun de Carvalho, titular da Delegacia de Infrações Penais e Outras de Cachoeiro de Itapemirim.

Os dois cães estavam visivelmente magros, com ossos expostos.
Os dois cães estavam visivelmente magros, com ossos expostos.

Fonte: Espírito Santo Notícias

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.