Foto: Everton Nunes/Secom-PMS

Maior centro de recuperação de animais silvestres do estado será instalado na Serra, ES

O município da Serra vai ganhar o maior centro de recuperação de animais silvestres do estado, graças à doação feita pela Prefeitura da Serra de áreas que somam 14.500 metros quadrados para o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Foram doadas uma área de 11.200 m² e outra de 3.300 m².

As áreas doadas serão utilizadas para a expansão do Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas), que fica na Área de Proteção Ambiental (Apa) da lagoa Jacuném, em Barcelona. Cerca de 10 animais, como gatos-do-mato, corujas, papagaios, são enviados pela prefeitura ao local por semana.

“A Serra é o município na Grande Vitória que mais encaminha animais silvestres ao Cetas. Esses animais chegam ao local por meio de ações fiscais, entregas espontâneas ou quando são resgatados feridos. Lá, eles são identificados, avaliados e recuperados. Quando estão saudáveis, eles são devolvidos à natureza. Por isso, a importância de expandir as estruturas do local, para dar mais condições de tratamento a esses seres”, explicou o prefeito Audifax Barcelos.

O documento de cessão foi assinado nessa segunda-feira (08) pelo prefeito da Serra, Audifax Barcelos. A cerimônia contou com a presença do superintendente do Ibama no Espírito Santo, Diego Libardi Leal, da Polícia Ambiental, de vereadores e representantes de ONGs voltadas para resgate de animais silvestres. O investimento para a obra de expansão do local será na ordem dos R$ 28 milhões, de uma compensação ambiental da Samarco. A obra tem previsão de início neste ano.

Cetas

O Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) recebe animais silvestres por entrega voluntária, resgate ou oriundos de apreensão de fiscalização. Os principais grupos de animais encaminhados pela Prefeitura da Serra para o Cetas de Barcelona são Passeriformes (passarinhos), Psittaciformes (papagaios e periquitos) e Falconiformes (corujas, gaviões, falcões).

Fonte: Folha Vitória

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.