Prefeitura de Salvador tentar monitorar adequações em imóvel com cães abandonados, mas tutores não são localizados

Prefeitura de Salvador tentar monitorar adequações em imóvel com cães abandonados, mas tutores não são localizados
Moradores pedem ajuda para resgate de cachorros abandonados em imóvel na BA — Foto: Reprodução/TV Bahia

A Prefeitura de Salvador realizou mais uma visita ao local em que um grupo de cachorros foi abandonado, na região da Estrada Velha do Aeroporto, para monitorar o cumprimento das adequações já solicitadas ao tutor. No entanto, conforme o órgão, o procedimento não foi feito, porque a pessoa responsável não foi encontrada no local.

A visita dos funcionários da Secretaria Municipal de Sustentabilidade, Resiliência, Bem-estar e Proteção Animal (Secis) aconteceu na terça-feira (14). A prefeitura explicou que no último encontro com o tutor, a Diretoria de Proteção Animal (DIPA) orientou sobre guarda responsável, para sensibiliza-lo sobre a importância de garantir a saúde física e mental, a segurança e o bem-estar dos animais.

Além disso, foi feita uma abordagem de conscientização da doação dos mesmos, para que tenham melhoria da qualidade de vida.

A DIPA informou que como “não tem poder de polícia e o município não possui abrigos temporários”, ficou inviável fazer o resgate dos animais mesmo mediante a “uma infração”. Com isso, o órgão afirmou que registrou um Boletim de Ocorrência (BO) na Polícia Civil para que o órgão proceda com as medidas previstas em lei.

Em nota, a Polícia Civil informou que tem como prioridade investigar o possível crime de maus-tratos contra os animais. No entanto, com relação ao resgate, afirmou que não é atribuição da instituição.

Entenda o caso

O grupo de cães foi abandonado dentro de um imóvel na região da Estrada Velha do Aeroporto, em Salvador. Moradores do bairro afirmam que o dono é um idoso e que não tem mais condições de criar os animais. Ainda conforme os vizinhos, pelo menos 16 cachorros vivem em situação de precariedade.

Em entrevista à TV Bahia, os vizinhos afirmaram que os animais vivem em uma área de muita sujeira, além de passarem fome, e convivem com escassez de água e atenção. De acordo com eles, o responsável não mora no imóvel.

Em imagens, é possível identificar a sujeira e a falta de condições para a criação dos animais. Além disso, os moradores pedem ajuda para a compra de remédios contra pragas e alimentação.

Alguns residentes afirmam que vão ao local e ajudam os cachorros, mas fazem apelo para que os animais sejam resgatados. Por conta do abandono, os animais fazem muito barulho durante o dia.

A prefeitura destacou ainda que em caso de crime de maus-tratos, o cidadão pode denunciar através dos canais oficiais da prefeitura.

Fonte: G1