Projeto do DF pede ajuda para continuar acolhendo gatos de rua

Projeto do DF pede ajuda para continuar acolhendo gatos de rua
Helena. Foto: Reprodução

O projeto Gateiras S.A, que em cinco anos já resgatou mais de 100 gatos em situações de rua, está precisando de ajuda para financiar os serviços prestados aos felinos que se encontravam em situação de maus-tratos, desnutridos e com doenças. Recentemente, o projeto recebeu destaque pelo resgate e acolhimento de 24 gatinhos que estavam trancafiados em uma casa na região do Gama (Distrito Federal) e hoje busca auxílio para continuar com a iniciativa de conseguir um lar e tratamento para os bichinhos.

A jornalista e dona do projeto, Daniela Ramalho, conta sobre as principais dificuldades que enfrenta em poder custear todas as demandas necessárias para dar uma vida digna aos gatos resgatados. “Muitas vezes o custo fica pessoalmente para mim, preciso arcar com meu dinheiro. As pessoas acham que quem toma a iniciativa tem de ficar com todo o débito, mas sem apoio não tem como dar continuidade”, relatou.

Daniela revela que o projeto está devendo R$ 700 a uma clínica veterinária. Fora isso, a jornalista conta que tem uma colônia de 18 gatos que consomem mais de 15 kg de ração a cada 10 dias, fora as demandas de veterinários, vacinas e vermífugo. “Todos os protetores de Brasília estão lotados de animais e precisam de apoio para continuarem a salvar vidas”, conta.

Deputados eleitos pela causa animal também têm deixado a desejar e não estão cumprindo com as promessas de campanha. “No caso dos 24 gatos do Gama, ligamos para um deputado que não fez questão de agir, respondeu que não havia o que ser feito. A partir disso, contamos com a ajuda da advogada e especialista em direito animal, Ana Paula Vasconcelos” explica a jornalista.

“A polícia resgatou 12 gatos que viviam presos nas gaiolas na primeira vez que foi lá. A polícia, eu e Ana Paula Vasconcelos fomos na segunda vez e resgatamos mais 12, mas ainda tem uns 40 vivendo na casa dessa acumuladora. Dos resgatados, cinco gatinhos ainda estão debilitados” acrescentou.

Com a falta de apoio e a baixa procura por adoção, os abrigos de cães e gatos do Distrito Federal se encontram completamente lotados. Os felinos do caso estão em casas de voluntários que se propuseram a ceder o lar até que encontrem novos donos para eles.

Dos 24 gatos resgatados, oito ainda estão disponíveis para adoção.

Veja:

Para quem quiser ajudar, o Pix é gateirassa@gmail.com. Também é possível entrar em contato pelas contas de Instagram @dahram e @gateirassa. Uma loja virtual foi criada para obter mais recursos, acesse.

Veja o vídeo da casa em que os felinos estavam trancafiados:

Por Caio Figueiredo

Fonte: Metrópoles