A ativista Andra Naves afirma ter sido agredida após filmar venda irregular de animais — Foto: Arquivo pessoal

Ativista diz ter sido agredida após filmar venda irregular de animais no DF

A ativista Andra Naves afirma ter sido agredida após filmar venda irregular de animais domésticos próximo à Feira dos Importados, no Setor de Indústria e Abastecimento (SIA), no Distrito Federal. A 8ª Delegacia de Polícia (SIA) investiga o caso.

As agressões teriam ocorrido no último domingo (11). Andra ficou com um corte na testa e machucados na região do olho direito. Além disso, a ativista afirma que o celular dela foi destruído.

VÍDEO: Mulher diz que foi agredida ao filmar venda de animais

Andra conta que filmou a venda ilegal de filhotes após ver a situação em que estavam os animais.

“Notei que eles estavam me gravando. Parei e saí, sem falar nada. Quando estava descendo a escada, uma das vendedoras tomou o celular da minha mão”.

Segundo a ativista, a mulher questionou o motivo das filmagens. “Ela falou que não podia gravar lá. Perguntou o que eu ia fazer com aquela filmagem, quem eu pensava que era”.

Golpe com celular

Em seguida, segundo o relato, a mulher que vendia os filhotes tomou o celular de Andra e usou o aparelho para golpear a cabeça da ativista. Depois, a vendedora teria atirado o telefone no chão.

Andra Naves registrou ocorrência após a agressão — Foto: TV Globo/Reprodução
Andra Naves registrou ocorrência após a agressão — Foto: TV Globo/Reprodução
Justiça proibiu

Em abril do ano passado, o Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDFT) proibiu, em decisão liminar, a venda de animais nas ruas do DF. A decisão foi tomada em ação movida por uma ativista ambiental.

Ao proibir o comércio, o juiz Carlos Frederico Maroja Medeiros, da Vara de Meio Ambiente, Desenvolvimento Urbano e Fundiário do DF, afirmou que há “plausibilidade jurídica na pretensão de se obrigar os órgãos públicos competentes a cumprir com suas funções institucionais”.

Na determinação, o juiz ressalta o comércio na região dos arredores da Feira dos Importados. Em caso de descumprimento, a liminar prevê multa de R$ 10 mil.

À TV Globo, a direção da feira afirmou que não aprova o comércio clandestino, e que ele ocorre do lado de fora do estabelecimento.

Por Wellington Hanna, TV Globo

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.