Foto: Divulgação

Caminhada por justiça ao cachorro Bruce tem oração e reúne 200 pessoas em Mirassol, SP; veja vídeo

Em meio a gritos de “justiça”, choro e comoção, cerca de 200 pessoas se reuniram em uma caminhada em memória ao cachorro Bruce, morto com golpes de facão e barra de ferro, em Mirassol, na última quinta-feira (31).

O protesto, que foi organizado pelo grupo Pamda (Protetores & Associados Mirassolenses em Defesa dos Animais), e realizado na noite de ontem (1º), usou a hashtag (#justiçabruce) e a frase “Crueldade nunca Mais” para levar às ruas a indignação do povo mirassolense sobre o episódio que chocou a cidade.

A passeata saiu da Avenida Eliezer Magalhães, percorreu duas quadras até a casa do ex-policial militar de 56 anos que foi flagrado espancando o animal até a morte e voltou pela avenida e terminou onde Bruce foi assassinado. Os manifestantes encerraram o ato com a oração de São Francisco de Assis (veja o vídeo abaixo). Todo o trecho foi interditado pela Polícia Militar.

“Eu moro em um bairro onde os moradores colocam ração e água na frente de casa para os cachorros de rua. Nós acolhemos os cachorros machucados. Uma atitude cruel dessa deixou todos nós abalados, tristes e revoltados. Queremos justiça”, disse a protetora Lucca Fogaça.

A família, que tinha o cão da raça pit bull como companheiro, vivia com o animal há sete anos. O cachorro era tido como um animal caseiro e vivia a maior parte do tempo em casa. Nas raras vezes em que saía, usava uma coleira. Bruce foi espancado e morto porque havia escapado e teria avançado no policial aposentado. A família de Laércio Santos, dona do animal, prometeu processar o agressor.

Entenda o caso

Bruce estava na rua quando foi morto, na última quinta-feira (31) com golpes de facão e barra de ferro. O agressor é um policial militar aposentado, de 56 anos. O caso foi parar na delegacia – em depoimento, o homem disse que já havia sido atacado outras duas vezes pelo cachorro e que, por isso, teria reagido com tamanha violência contra o animal.

Segundo a polícia, o ex-PM havia saído para passear com o cachorro dele e Bruce teria avançado no animal. Ao chegar em casa, o homem percebeu que havia esquecido o celular, armou-se do facão e da barra de ferro, voltou e teria atacado Bruce para se defender. No entanto, o ato foi flagrado por imagens de circuito de segurança, que mostram o animal indefeso e abatido. O agressor foi ouvido e liberado. Um boletim de ocorrência foi registrado na delegacia.

Além do processo de maus-tratos, uma ação por danos morais será ajuizada nos próximos dias.

Fonte: DL News

Tutora de pit bull morto após ser esfaqueado e espancado por policial aposentado fala sobre crime: ‘Situação tenebrosa’

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.