Tipo de veneno utilizado causa morte "lenta e agonizante", de acordo com especialistas (Foto: Sarah King/Caspers Bird Rescue)

‘Chuva’ de cacatuas envenenadas assusta moradores de cidade na Austrália

ma “chuva” de cacatuas mortas assustou moradores da pequena cidade de One Tree Hill, na Austrália. De acordo com membros da ONG de proteção animalCasper’s Bird Rescue, 60 animais caíram enquanto voavam. As suspeitas são de envenenamento em massa.

As equipes de resgate descreveram a cena como “algo saído de um filme de terror”, pois os pássaros sangravam pelos olhos e bicos enquanto caíam. Segundo o que Sarah King, dona da ONG, contou ao The Guardian, algumas aves ainda não estavam mortas quando foram encontradas. “Não é uma morte instantânea. Isso causa sofrimento. Leva algumas semanas para funcionar. Começa internamente e tem hemorragia interna. É uma morte horrível e lenta”, disse sobre o veneno.

Uma espécie particular de cacatua é considerada uma praga no sul da Austrália e em março um conselho local propôs que fossem abatidas. Entretanto, King explicou que a maioria dos pássaros mortos era de uma espécie diferente — que é protegida pelo governo. “É um fato importante para ser exposto. Dos 60 e poucos que encontramos, apenas três eram de espécies não protegidas. Esta não é a maneira de lidar com nada. Também é contra a lei.”

Animais estavam sangrando quando foram encontrados (Foto: Reprodução/Facebook)
Animais estavam sangrando quando foram encontrados (Foto: Reprodução/Facebook)

As autoridades locais que propuseram a execução dos animais afirmam que os pássaros são fonte de “incômodo para nossa comunidade”. “Embora algumas pessoas gostem de ver pequenas cacatuas no meio ambiente, grandes bandos nas áreas urbanas e rurais podem causar problemas consideráveis”, escreveram em comunicado.

Os ativistas da causa animal não concordam com o governo — e sugerem formas alternativas de lidar com o problema. Agora, King afirma que irá investigar o acontecimento para encontrar os responsáveis pelo envenenamento das aves.

Fonte: Galileu

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.