Ibama diz que 'não existem requisitos mínimos' para transferência de ursos de Canindé, CE

Ibama diz que ‘não existem requisitos mínimos’ para transferência de ursos de Canindé, CE

Uma ação protocolada na última quinta-feira (15) pela Justiça de Canindé determinou que o Zoológico São Francisco de Canindé emita um novo laudo técnico para transferência dos ursos-pardos Dimas e Kátia. A juíza Tassia Fernanda de Siqueira pediu, também, a prisão do Superintendente do Ibama e multa no valor de R$ 10 mil por hora caso a medida não seja cumprida. Contudo, o chefe da divisão técnica do órgão, Miller Holanda Câmara, disse que ainda “não existem requisitos mínimos para a licença”.

O Ibama alega, ainda, que não recebeu o parecer técnico anterior e que por isso, não foi possível autorizar o transporte dos animais. Sobre isso, informou que irá esclarecer o caso ainda nesta segunda-feira (19). Conforme acordo firmado entre o Zoológico e a Associação Viva Bicho, o casal de ursos deve ser levado ao Santuário, que oferece melhor hábitat para os animais.

Justiça 

A Ação Civil Pública diz que, após o novo laudo, o Ibama tem o prazo de 48 horas para cumprir a decisão. A liminar alega que o órgão recebeu o Guia de Trânsito Animal (GTA) em junho, mas “descumpriu a determinação” de expedir o documento, necessário para otransporte dos ursos para o santuário de animais Rancho dos Gnomos, em Joanópolis, no interior de São Paulo.

A Superintendência do Meio Ambiente (Semace), responsável pelos animais, informou que publicará nota sobre o caso ainda esta semana. O Zoológico São Francisco de Canindé ainda não informou se o novo parecer médico já está pronto.

Fonte: Diário do Nordeste

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.